sábado, 31 de janeiro de 2009

Avifauna portuguesa # 20 - Toutinegra-de-barrete (Fêmea)

Toutinegra-de-barrete (Sylvia atricapilla L.) (Fêmea)
Nota 1. A fêmea distingue-se do macho pela cor do "barrete", preto no macho e arruivado na fêmea.
Nota 2. Muda-se o registo do blogue para a avifauna, porque é mais interessante lidar com pássaros do que com "passarões".
Local e data da captação da imagem: Almada - Parque da Paz; 26-01-2009
(Para ampliar, clicar sobre a imagem)

Mudam-se os tempos ...

Calado que nem um rato, enquanto durou a matança, Blair resolveu abrir a boca e, pelos vistos, para mudar de opinião.
É como dizia o outro: "mudam-se os tempos [e os amigos (poderosos) e] mudam-se as vontades" [e as opiniões].
Este Blair saiu-me uma boa encomenda !

Índice de "situacionismo": 5

Manuel Pedro, associado da Smith & Pedro, afirmou, em comunicado, que nunca fez "pagamentos ilícitos" e que a única vez que se encontrou com José Sócrates foi no Ministério do Ambiente numa reunião pedida pela autarquia de Alcochete.
Como é evidente, não seria expectável que, sendo uma das pessoas referenciadas no processo, viesse declarar algo de diferente. Não é, pois, caso para atribuir grande importância a tais afirmações. Isto digo eu, apesar de "torcer" para que as investigações sobre o caso Freeport acabem por concluir, sem margem para dúvidas, pela inocência do então ministro do Ambiente. Não porque esteja preocupado com a sua sorte pessoal, mas tão só porque me preocupa o futuro do país onde nasci e onde vivo. É que um governo liderado por Manuela Ferreira Leite seria uma nedota completa.
Ou dizendo de outro modo, seria caso para uma prece: "Que [Z]eus nos ajude"!
Índice de situacionismo, pela escala pachequiana, igual a 5. Assumo.
(Mensagem reeditada)

Um silêncio quebrado

O silêncio de Manuel Alegre já tinha motivado alguma especulação, nalguns sectores, e perplexidade, noutros tantos. Com esta declaração cumpriu os mínimos, digo eu, como diria o outro, mas pelo menos, mostra que não alinha no lavar de roupa suja que por aí vai. Nos tempos que correm já não é pouco.

Curiosidades da natureza

"Boca de peixe". Pela boca morre o dito...

Não largam o osso !

Confirma-se que os órgãos da comunicação social, mesmo depois dos esclarecimentos prestados pela Procuradoria Geral da República, não largam o osso.
E, como é próprio das matilhas, disputam-no entre si, como se pode ver aqui, ou aqui. E também há quem se vá aproveitando dos sobejos, como se constata dando uma vista de olhos aqui, aqui, aqui e aqui.
(Imagem daqui)

Vem aí o apocalipse ...


Graças a Zeus, o que ele diz não se escreve!
(Imagem daqui)

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Presunção de inocência e direito à indignação

De acordo com a última nota da Procuradoria Geral da República, o primeiro-ministro José Sócrates não é suspeito de ter praticado qualquer facto ilícito no caso Freeport, se é que existe um caso (quod erat demonstrandum). Tal esclarecimento, não impediu, no entanto, que os órgãos de comunicação social, com a ajuda das "fontes ligadas à investigação", tenham continuado a vasculhar no lixo e a levantar suspeições. A lei e a decência, todavia, impõem que, até prova em contrário, o visado seja considerado inocente, mesmo não havendo outras razões. Sucede, porém, que, ao contrário do que pretende insinuar boa parte da comunicação social, entre o muito lixo veiculado por esta, existe pelo menos um indício de inocência.
Refiro-me ao noticiado e-mail enviado pelo primo de José Sócrates à Freeport propondo a realização de uma operação de publicidade ao outlet de Alcochete, onde era invocada a relação familiar com o antigo ministro do Ambiente, proposta a que a Freeport não deu seguimento. Estes factos permitem, a meu ver, que se extraiam duas conclusões:
1. Caso tivesse havido algum compromisso ilegal entre a Freeport e o então ministro do Ambiente, com vista à obtenção do licenciamento do outlet, dificilmente a administração daquela recusaria por forma categórica a proposta do primo;
2. Se tivesse havido pagamento ilícito de favores a pessoas da família, não é provável que o primo tivesse ousado abrir a boca sobre o assunto. O mais avisado e o mais provável era ter ficado bem calado.
Concedo que o indício e as conclusões que dele extraio não são definitivos, mas a verdade é que não são menos consistentes do que as especulações e as insinuações que correm pela maioria dos órgãos de comunicação social que, neste particular, se tem comportado sem o mínimo de respeito pela deontologia profissional e sem a mínima consideração pela honra e pelo bom nome a que o visado tem direito, como qualquer cidadão e, atentas as suas funções e responsabilidades, também como primeiro-ministro.
Ao repudiar a forma como o caso tem sido tratado na comunicação social, José Sócrates, diga aquela o que disser, não faz mais do que exercer, por forma legítima, o seu direito à indignação.
E também não é caso para admirar que haja mais pessoas a sentir-se indignadas com a campanha em curso. Têm mais do que motivos para isso.

A confirmação da cabala "take" 1

"Aquilo de que José Sócrates foi vítima em 2005? Houve de facto uma "campanhazinha negra", com origem nuns imbecis do meu partido e do PP, a brincar às coisas sérias."
O bem informado e, neste capítulo, insuspeito JPP confirma aqui a existência da cabala. A campanha transformada em "campanhazinha" não limpa a sujeira. O resto é conversa fiada.

Advogado?

... "o direito ao silêncio não é absoluto, podendo um arguido prestar declarações e não o fazendo, deve ser considerado culpado".
Quem faz uma tal declaração chama-se José Maria Martins e, supostamente, é advogado. Deve, no entanto, haver aqui algum equívoco, pois um advogado nunca poderia defender uma tal tese que põe em causa um princípio fundamental do processo penal e do estado de direito, princípios que um advogado tem de defender, até por obrigação legal.

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Afinal, a polícia inglesa não descobriu a pólvora !

Pontos 6º e 7º da NOTA PARA A COMUNICAÇÃO SOCIAL da Procuradoria-Geral da República/Departamento Central de Investigação e Acção Penal:
"6º
A carta rogatória inglesa agora divulgada pela Comunicação Social, foi recebida no Departamento Central de Investigação e Acção Penal em 19 de Janeiro do corrente ano e irá ser cumprida, de acordo com a Convenção sobre a Cooperação Internacional em Matéria Penal, como tem acontecido durante a investigação.

Os alegados factos que a Polícia inglesa utiliza para colocar sob investigação cidadãos portugueses são aqueles que lhe foram transmitidos em 2005 com base numa denúncia anónima, numa fase embrionária da investigação, contendo hipóteses que até hoje não foi possível confirmar, pelo que não há suspeitas fundadas."

Ou seja, a famosíssima carta rogatória diz respeito a "alegados factos" que foram fornecidos à polícia inglesa pelas autoridades portuguesas.
Quando se assiste a toda especulação que tem sido feita nos media sobre esta carta rogatória, chegando-se ao ponto de afirmar que a polícia inglesa é que sabe, não podemos deixar de ficar perplexos: Afinal, a polícia inglesa sabe o que as autoridades portuguesas lhe ensinaram.
Não foi a polícia inglesa quem descobriu a pólvora!
Quanta saloiice, Zeus meu!

A missão dos jornalistas ...

Orlando César, presidente do conselho deontológico do Sindicato dos Jornalistas afirmou que “o primeiro-ministro tem toda a legitimidade em exprimir a opinião dele, da mesma forma que será a investigação judicial que está em curso que vai esclarecer as questões”(muita generosidade a dele!) considerando, no entanto, que no âmbito do caso Freeport, os jornalistas têm de estar atentos às tentativas do poder político, quer de condicionamento quer de instrumentalização. E conclui: Depois, logo se verá se a razão está do lado do primeiro-ministro ou dos meios de comunicação social que levantam as dúvidas que têm sido suscitadas nos últimos tempos.
Julgava eu que a função dos meios de comunicação social era a divulgação de notícias sobre factos e acontecimentos e, eventualmente, comentar e opinar sobre uns e outros.
Mas não. A missão dos jornalistas, na versão deontológica de Orlando César, é levantar dúvidas.
Em face do que, sinto-me na obrigação de levantar a dúvida sobre se Orlando César faz alguma ideia do que é a deontologia profissional dos jornalistas, uma vez que deixa sem reparo tudo o que se tem escrito, nas suas barbas e do respectivo conselho deontológico, sob a forma de insinuações, alusões e boatos sobre este mesmíssimo caso.
Será que eu, ao levantar esta dúvida e sentindo-me capaz de levanta muitas outras, posso considerar-me um jornalista? Pelo critério do presidente do conselho deontológico do Sindicato dos Jornalistas, sim.
Sem dúvida !

A banca portuguesa resiste !

Depois de o BPI ter apresentado os resultados do exercício referente ao ano anterior, dando conta de terem sido apurados lucros no montante de 150,3 milhões de euros, resultados que já aqui considerámos nada maus, atentas as circunstâncias, coube agora ao BES tornar público que obteve um lucro de 402,3 milhões de euros no exercício de 2008.
Ainda é cedo para tirar conclusões definitivas (falta saber os resultados da Caixa e do BCP) mas para já e uma vez que se trate de dois dos quatro bancos portugueses com maior volume de negócios, estes resultados indiciam que a banca portuguesa está a conseguir resistir à crise financeira, o que é, manifestamente, uma boa notícia para a economia portuguesa.
Aguardemos, entretanto, a confirmação.

Almada está mesmo de parabéns !

Confirma-se que Paulo Pedroso aceitou e vai ser o candidato pelo PS à presidência da Câmara de Almada, nas próximas eleições autárquicas.
Confirma-se assim também que, para além de outras muitas qualidades, é também um HOMEM DE CORAGEM!

Não salivem de satisfação antes de tempo

Recomenda-se aos que nos últimos tempos têm andado a salivar de satisfação com as insinuações e suspeitas divulgadas na comunicação social relacionadas com o caso Freeport que se acalmem, porque, segundo a nota da Procuradoria-Geral da República/Departamento Central de Investigação e Acção Penal, hoje divulgada, "não foram recolhidos até este momento indícios que permitam levar à constituição de arguido de quem quer que seja".
Além do mais, constata-se que, afinal, as "revelações" da "Visão", propagandeadas, de véspera, pelos media, não acrescentam nada de novo e de substancial ao que já se sabia através das insinuações e comentários vindos anteriormente a lume sobre o caso. Nada de novo, pois, debaixo do sol.
A recomendação justifica-se, não só por uma questão de prudência e por respeito pelo princípio da presunção de inocência (princípio que, por formação, valorizo muito) mas também porque pode vir a dar-se o caso de a castanha vir a rebentar na boca dos que falam por falar, ou seja sem conhecimento de causa. E, nesta altura, pelo que se conclui da referida nota, parece que ninguém sabe o que se passou. A Procuradoria Geral da República, pelo menos, não sabe. E os media, pelo que vejo, também não.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Avifauna portuguesa # 19 - Petinha-dos-prados

Petinha-dos-prados (Anthus pratensis L.)
(Local e data da obtenção da imagem: Parque central de Almada; 20-12-2008)
(Para ampliar, clicar sobre a imagem)

Guerra sem fim ...

Se Israel continua a bombardear os túneis na fronteira com o Egipto tal significa que, ao contrário do afirmado pela propaganda israelita, os objectivos pretensamente prosseguidos com a ofensiva contra a faixa de Gaza, não foram atingidos.
É certo que em Gaza ficaram mais de 1.300 palestinianos mortos (incluindo muitas centenas de crianças, mulheres e idosos), milhares de feridos e milhares de casas destruídas, mas a região não ficou mais pacificada, nem Israel ficou livre de ser, de novo, alvo dos rockets do Hamas.
Nada que não fosse previsível. Como previsível era que, na falta de um acordo entre os beligerantes, a trégua não iria ser duradoura.
Afinal, a guerra, depois de um breve intervalo, é para continuar...
Enquanto o ódio de uma parte e de outra prevalecer, é assim que vai ser. Hélas!

É urgente, diz ela ...

O processo, como se sabe, já tem barbas. Agora imagine-se o que seria, se não fosse urgente!
Já teria criado raízes, por certo, digo eu.

Citações # 28

João Pinto e Castro: Ora então vamos lá fazer justiça na praça pública

Quousque tandem ?

O PÚBLICO apurou junto de fontes ligadas ao processo que os investigadores da PJ e da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), que ontem participaram nas buscas aos edifícios do Banco Privado Português (BPP), encontraram uma série de pastas sem documentação.
A informação pode não ter grande relevância, mas prova que o segredo de justiça continua a sofrer tratos de polé. E, o que é mais grave, é que a violação parte de fontes ligadas ao processo ou seja, de pessoas que têm a obrigação não só de observar o dever de sigilo, mas também o dever de o fazer respeitar.
Como ninguém, ao nível das autoridades judiciárias, parece incomodado, tudo indica que esta pouca vergonha vai continuar. Quousque tandem ?

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Por uma vez de acordo

Nem mais nem menos. No ponto exacto !

As críticas do bastonário

As críticas do bastonário da Ordem dos Advogados dirigidas à investigação criminal, ressalvado o estilo a tender para o "caceteiro", têm, em muitos casos, razão de ser, por muito que isso custe às magistraturas (judicial e do Ministério Público) e à Polícia Judiciária.
É o que se passa quando afirma existirem relações promíscuas entre os investigadores e alguns órgãos de comunicação, havendo, segundo ele, "sérias razões para suspeitar que algumas investigações visam, em simbiose com o jornalismo sensacionalista, conseguir a criação artificial do alarme social tão necessário à aplicação de severas condenações ou de desproporcionadas medidas de coacção", promiscuidade que passa, digo eu, pela sistemática e impune violação do segredo de justiça (pormenor com que o Sindicato dos Magistrados do Ministério Público, pelos vistos, se não preocupa, quando, como agora, se mostra tão célere a limpar a sua testada).
É o que está a acontecer com o caso Freeport e é o que já aconteceu em casos anteriores (que não vou aqui mencionar, porque melhor é esquecer) tendo sempre como resultado o julgamento antecipado na praça pública de pessoas que, em muitos casos, acabam por ser reconhecidos como inocentes em julgamento, ou que nem chegam sequer a ser constituídos como arguidos. Ora, tal situação é, em absoluto, inadmissível, porque as pessoas julgadas na praça pública, mesmo que posteriormente inocentadas, continuarão a carregar, perante a populaça e porventura indefinidamente, o labéu de culpados.
Não será caso para as magistraturas e a PJ tomarem posição nesta matéria e acabarem com o espectáculo indecoroso a que se assiste, sempre que as investigações estão relacionadas (em verdade, ou supostamente) com pessoas e entidades conhecidas pelo grande público? Pergunto.

Avifauna portuguesa # 18 - Pato-real (Fêmea)

Pato-real (Anas platyrhynchos L.) (Fêmea)

Local e data da captação da imagem: Almada - Parque da Paz; 21-07-2008
(Para ampliar, clicar sobre a imagem)

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Promete e cumpre ...

Depois da decisão de encerrar Guantánamo; de pôr fim aos métodos de tortura no interrogatório de prisioneiros; de acabar com as comissões de julgamento especiais; o Presidente Barack Obama toma medidas para aumentar eficiência energética e reduzir dependência do petróleo.
Tal como havia prometido !
Actualização:
Como se pode constatar, perante esta notícia, também em política externa se assiste a uma viragem na política americana que, não sendo de 180 graus, representa contudo uma nova forma de encarar o mundo, em especial o mundo muçulmano, a quem o Presidente Barack Obama se dirige, afirmando que "os americanos não são seus inimigos”, acrescentando que “Por vezes cometemos erros" e "Não somos perfeitos”, postura que está bem longe da arrogância e dos triunfalismos de Bush (de triste memória).

Acordaram tarde ...ou andam a dormir ?

A Quercus, ou acordou tarde como se deduz daqui: "O dirigente da associação ambientalista Francisco Ferreira adiantou que a Quercus enviou no domingo, através representação da CE em Portugal, o pedido de esclarecimento para “saber o ponto de situação da queixa [relativa ao projecto Freeport] e o que foi feito na sequência dela”.
Ou (mais provável) anda a dormir, como se conclui desta informação: "A Comissão Europeia assegurou hoje que a queixa apresentada em 2002 contra o Estado português, por viabilizar o projecto Freeport em Alcochete, foi arquivada em Dezembro de 2005, tendo a Quercus sido notificada dessa decisão na altura."
O que levará esta gente a pôr-se em bicos de pés, nesta altura, e a (pelos vistos) faltar à verdade ? Que interesses movem a Quercus e o seu dirigente Francisco (belo nome !) Ferreira (de apelido) ?

Crise económica: Guia para "cegos"* # 5

*Cego é quem não quer ver ... que a crise económica é global ... atingindo todos os países, incluindo os economicamente mais poderosos ... tal como o Reino Unido ... a Alemanha ... a Espanha ... o Japão, para já não falar nos Estados Unidos onde tudo começou, crise que tem dado origem a despedimentos maçicos, sendo que, só hoje, são noticiados os efectuados ... pelo grupo holandês ING (7.000 trabalhadores) ... pelo fabricante holandês Philips (6.000 trabalhadores) ... pelo produtor europeu de aço Corus (3.500 trabalhadores) ... pelo grupo de bricolage Home Depot (7.000 trabalhadores) ... e pelo fabricante norte-americano Caterpillar (20.000 trabalhadores) . E ainda ... a farmacêutica Pfizer que vai despedir 19.000 trabalhadores.
Será preciso continuar para tirar as teias de aranha dos olhos de quem não quer ver ?
(mensagem reeditada)

Confirma-se o ditado...

..."Ninguém é profeta na sua terra".
É preciso virem técnicos do estrangeiro para elogiar as reformas do actual Governo em matéria de educação !
É ver aqui, porque aqui, local adequado para a referência ao assunto, não há sinal do conteúdo do relatório da OCDE sobre política educativa para o primeiro ciclo (2005-2008).
E já não se estranha, diga-se.

Avifauna portuguesa # 17 - Goraz

Goraz (Nycticorax nycticorax L.)
Local e data da captação da imagem: Lisboa; 23-07-2008
(Para ampliar, clicar sobre a imagem)

A novela Freeport

O modo como a comunicação social (em particular os jornais "Público" e "Sol") tem tratado o caso Freeport, em jeito de novela porca, ora repescando o que já foi dito em 2005, ora insinuando isto e mais aquilo, ora chamando o tio, ora o primo, ora o Smith, já me enoja. E também me enoja o procedimento das autoridades judiciárias portuguesas que já tiveram mais que tempo para deslindar o caso e que continuam a dar tratos de polé ao segredo de justiça, sem que quem de direito ponha termo ao abuso.
Até parece que não interessa que as investigações cheguem ao fim, acusando quem tiver de ser acusado (se for o caso) e ilibando quem deva ser ilibado. De facto, salvo honrosa excepções, não vejo a comunicação social genuinamente interessada em saber a verdade. O que vejo é fazer insinuações e levantar suspeitas. Talvez, suponho eu, porque tal procedimento é uma boa maneira para vender mais papel, ainda que enlameado. E bem enlameado, diga-se.

domingo, 25 de janeiro de 2009

Falar é fácil ...

Estou absolutamente de acordo com Francisco Louçã, quando afirma que se deve acabar com os “off-shores”, que são, na verdade, um verdadeiro cancro, pois facilitam não só a evasão fiscal, como também servem de cobertura para toda a espécie de comércio ilegal e de actos de corrupção.
A ideia não é nova, pois até já a vi ser defendida pelo presidente francês Nicolas Sarkozy. Só que é mais fácil dizê-lo do que fazê-lo, pois se não houver consenso entre todos os países, incluindo aqueles onde se alojam, a sua eliminação é impossível. O “tornar obrigatório o registo de todas as operações de qualquer banco”, medida preconizada pelo deputado do BE, não resolve o problema. Julgo, aliás, não me enganar se disser que tal registo já existe e é obrigatório e, no entanto, os paraísos fiscais subsistem.
Concluindo: Ainda não foi desta que Francisco Louçã descobriu a pólvora. E, neste caso, é pena.
(Respigada aqui)
(Mensagem reditada)

Esta senhora tem muito que aprender

Não é com derrotismos que Manuela Ferreira Leite vai lá. Recomenda-se que ponha os olhos no discurso do primeiro-ministro, pois é com empenho e alguma dose de optimismo que se vencem as crises. Tem, na verdade, muito a aprender com ele, se o quiser derrotar, cumprindo assim a promessa feita ao crédulo Alberto João Jardim!

Esta senhora não é de fiar

Manuela Ferreira Leite (MFL) reincide na condenação das obras públicas, onde engloba, como se sabe, o TGV, esquecendo os compromissos com Espanha de que ela própria é co-responsável enquanto titular da pasta das Finanças do governo de Durão Barroso. Para o efeito, socorre-se, desta vez, da notação atribuída pela Standard & Poor's (que ela qualifica como uma das mais prestigiadas agências de notação financeira, opinião que, no entanto, não é seguida por muitos economistas que lembram a avaliação positiva do Lehman Brothers nas vésperas da sua derrocada) agência que baixou quarta-feira a notação financeira da dívida portuguesa. Só que Manuela Ferreira Leite esquece-se de um pormenor que se vira contra ela. Na verdade, segundo a agência, a descida do rating da República fica a dever-se ao facto (certo ou errado, não discuto) de as reformas estruturais associadas à economia e às finanças públicas se mostrarem "insuficientes" para que Portugal pudesse continuar a ter um rating de 'AA'. Ora bem, o actual Governo pode não ter feito todas as reformas necessárias, mas fez algumas como a reforma da Segurança Social e outras que ela própria (MFL) se encarrega de enumerar ao falar dos juízes, dos professores, dos funcionários públicos, dos militares e dos polícias. Todavia, ela não louva essas reformas, mas, contradizendo-se a si própria nalguns casos, critica-as agora, o que significa que, com ela, as reformas ficariam na gaveta. Mas, sendo assim, cabe aqui perguntar: Se, mesmo com reformas, o rating desce, até que profundezas baixaria ele sem as reformas, se fosse ela a responsável pela governação? Com a falta de credibilidade que, com as contradições do seu discurso, todos os dias aumenta, estaríamos bem aviados. Que Zeus a conserve bem longe do poder! Digo eu.

sábado, 24 de janeiro de 2009

Avifauna portuguesa # 16 - Pintassilgo

(1)

(2)
Pintassilgo ou Pintassilgo-comum (Carduelis carduelis L.)
Local e data da obtenção das imagens: Almada - Parque da Paz; 06-o1-2209 (foto 1);12-12-2008 (foto 2)
(Para ampliar, clicar sobre as imagens)

Professores e mentores

Os movimentos independentes (liderados por "professores e mentores") fizeram um apelo à realização de uma greve por tempo indeterminado até que o Ministério da Educação ceda nas questões da avaliação e estatuto da carreira docente.
Julgava eu que na luta dos professores, contra o Ministério da Educação e contra a avaliação, já tinha visto tudo. Afinal, não!
Para quem anda a fazer peditórios, ousar propor uma greve por tempo indeterminado, é de gente valente. Só pode !

Estão bem entregues !

O advogado Garcia Pereira declarou aos jornalistas presentes na manifestação de professores frente ao Palácio de Belém que existem razões “para abrir uma frente jurídica” nesta contestação, quanto mais não seja pela maneira como a carreira docente foi dividida em duas categorias (professor e professor titular) pois, segundo o causídico, a divisão em categorias “valoriza sobretudo a componente administrativa” e pode “gerar problemas de desigualdade de tratamento”, o que põe em causa o princípio constitucional da igualdade.
Com esta argumentação, os professores não vão longe. O advogado, talvez, porque, com argumentos destes, muitas oportunidades vai ter para abrir outras "frentes jurídicas", a começar pelos tribunais (adeus, conselheiros e desembargadores) pelas forças armadas (adeus generais, coronéis, etc.) e por aí fora. É todo um mundo de novas oportunidades.
Benza-o Zeus!
(Informação respigada aqui)

O ministro poeta ou o poeta ministro ?

É bonito, mas pouco animador, temos de convir.

E já não é sem tempo !

Já tarda, digo eu! O Ministério Público e a Polícia Judiciária já tiveram mais que tempo para concluir o processo e para chegar à conclusão se há ou não culpados e proceder em conformidade. É que o processo e as insinuações da comunicação social já fedem !

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Quem diria !

"Quatro dirigentes do Sindicato dos Professores do Norte (SPN) demitiram-se do PCP, acusando o partido de se imiscuir na vida interna da estrutura sindical".
Que o PCP intervém na vida da CGTP e dos sindicatos nela filiados não é propriamente uma novidade. Novidade, novidade é a confirmação por quem tem conhecimento de causa. Outra novidade (e não pequena) é também a demissão simultânea de quatro dirigentes sindicais. Algo se passa. Não adivinho é o quê.
(Respigo daqui)

Uma boa decisão

António Mega Ferreira foi reconduzido no cargo de presidente da Fundação do Centro Cultural de Belém (CCB).
Só posso aplaudir. Embora esperada (e mais que justificada) a recondução de Mega Ferreira não deixa de ser uma excelente notícia.
(Respigo daqui)

Crise económica: Guia para "cegos"* # 4

O Produto Interno Bruto (PIB) do Reino Unido registou no último trimestre de 2008 a maior contracção desde 1980 (1,5% face ao trimestre anterior) devido aos efeitos da crise financeira global.
(Respigada aqui).
*Cego é quem não quer ver ... que a crise económica é global ... atingindo todos os países, incluindo os economicamente mais poderosos ... tal como o Reino Unido ...

Avifauna portuguesa # 15 - Pisco-de-peito-ruivo

Pisco-de-peito-ruivo (Erithacus rubecula L. )
Local e data da captação da imagem: Almada - Parque da Paz; 16-01-2009
(Para ampliar, clicar sobre a imagem)

Boa nova em dia não

Em dia aziago, pelas notícias relacionadas com a Quimonda, surge o anúncio de que a Iberdrola se comprometeu a investir, entre 2012 e 2018, 1700 milhões de euros na construção de quatro barragens no rio Tâmega, gerando assim (espera-se) 13500 empregos (3500 directos e 10 mil indirectos) que bem falta fazem.
Boas novas vindas de Espanha ! Venham mais.
(Informação daqui)

Nada mau...

Segundo comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, o BPI registou lucros de 150,3 milhões de euros em 2008, menos 57,7 por cento que no ano anterior.
Para a desgraça que por aí vai, este resultado até nem é nada mau. Antes pelo contrário. Quando se vêm grandes colossos financeiros internacionais apresentar prejuízos astronómicos, ter lucros é uma façanha. Aguardemos, entretanto, os resultados dos principais bancos da nossa praça para ver em que param as modas.
(Informação tirada daqui)

Votar a pedido...

Diz o deputado do Partido "Os Verdes" , Francisco Madeira Lopes que o projecto do CDS-PP (sobre a suspensão da avaliação dos professores) "não é o melhor do mundo" mas "atinge o objectivo de suspender o processo" que "foi o que os professores pediram".
Até nisto "Os Verdes" são originais. Agora, na falta de outras razões, votam a pedido. Justificação de peso, sem dúvida !
(Informação aqui)

Um bem que vem por mal...

Guardar os foguetes ...

Recomenda-se prudência aos profetas da desgraça que, entusiasmadíssimos, têm comentado as perspectivas sombrias para a Quimonda portuguesa sediada em Vila do Conde, decorrentes do pedido de insolvência da Quimonda alemã hoje apresentado no tribunal de Munique. É que o presidente da Qimonda, Kin Wah Loh, afirmou hoje que o pedido de insolvência da empresa visa fazer regressar a produtora de "chips" de memória para computador a uma situação sólida, acelerando o processo de reestruturação.
É pois aconselhável guardar, para já, os foguetes pois pode muito bem ser que a Quimonda portuguesa possa continuar a sua laboração, para bem dos seus trabalhadores e da economia portuguesa. Oxalá, digo eu !

Ainda não foi desta...

O oportunismo político da oposição ainda não foi desta que levou a sua avante. Haja ZEUS.

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Crimes, disse ela ...

"O relatório do investigador das Nações Unidas para a situação dos direitos humanos na Cisjordânia e na Faixa de Gaza, Richard Falk, hoje tornado público, indica que Israel cometeu crimes de guerra no recente conflito de Gaza."
Crimes, diz a ONU (e que ficarão impunes, como é norma, digo eu).
Notícia completa aqui.

APEDE ou PEDE ?

Não se percebe como é que uma associação tem necessidade de pedir dinheiro para pagar o aluguer duma aparelhagem (de som, presumo). O pedido é tão caricato que só faz sentido se a APEDE não for mais que um simulacro de associação. Tire-se, pois, o "A" à APEDE e ficará PEDE (Professores e Educadores em Defesa do Ensino) e obter-se-á uma perfeita consonância entre a sigla (PEDE) e a acção (PEDIR).

Crise económica: Guia para "cegos"* # 3

*Cego é quem não quer ver ... que a crise económica é global ... atingindo todos os países, incluindo os economicamente mais poderosos ...
(Mensagem reeditada)

Crise económica: Guia para "cegos"* # 2

*Cego é quem não quer ver ... que a crise económica é global ...
(Mensagem reeditada)

Crise económica: Guia para "cegos"* # 1

*Cego é quem não quer ver...
(Mensagem reeditada)

Postais do Alandroal

(1)

(2)

(3)

(4)

Legenda:
(1) -Vista geral do castelo e parcial da igreja matriz, no seu interior;
(2) -Torre de menagem com acrescento de torre sineira ;
(3) - Pormenor da muralha;
(4)- Fonte nas proximidades do castelo
******
Como nem só de pedras vive o homem, a visita ao Alandroal justifica-se também pela gastronomia: Mesmo junto ao castelo e perto da belíssima fonte acima reproduzida encontra-se um restaurante ("Maria" de seu nome, se não estou em erro) que merece a visita, pela qualidade da confecção e pela simpatia.

Interpretações ...

... percepções e insinuações é quanto basta para fazer uma notícia. Como esta.

Avifauna portuguesa # 14 - Tordo-músico

Tordo-músico (Turdus philomelos Brehm) também designado por Tordo-comum e Tordo-pinto
Local e data da captação da fotografia: Almada - Parque da Paz; 06-01-2009.
(Para ampliar, clicar sobre a imagem)

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Só vitórias !

Israel reclama vitória no conflito de Gaza e o Hamas não lhe fica atrás. Todavia, os mortos (que, pelo que vejo, não contam, nem para um lado, nem para o outro) também falam e não os ouço falar em vitórias, mas em derrotas. E de um só vencedor: O ódio.

Os tabus vão caindo !

Estão de parabéns o Provedor de Justiça, que o recomendou, e o Governo que deu seguimento à recomendação no sentido de alargar as visitas íntimas ao maior número possível de reclusos, independentemente da orientação sexual dos mesmos.
Dá-se, assim, cumprimento ao princípio da igualdade e da não discriminação consignado na Constituição e é mais um tabu que vai borda fora.

Ai as fontes !

Quando as fontes trazem água inquinada e a credibilidade de um jornal vai por água abaixo, dá nisto:

Ah sim ?

Tal era a importância da participação portuguesa que eu já não me lembrava !
De regresso ? Acho bem. Aliás, pergunto-me o que é que os nossos seis militares lá terão ido fazer: Passear ?

Megalomanias

Professores vão pedir a Cavaco que dissolva AR
E por que não a lua ?

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Avifauna portuguesa # 13 - Toutinegra-de-cabeça-preta

Toutinegra-de-cabeça-preta ou Toutinegra-dos-valados (Sylvia melanocephala Gmelin) (macho)
(Local e data da captação da imagem: Troviscal - Sertã; 25-12-2008)
(Para ampliar, clicar sobre a imagem)

"Jackpot" furado

O Tribunal Constitucional declarou hoje inconstitucionais duas normas do decreto legislativo regional que alterou a lei orgânica da Assembleia Regional da Madeira, aumentando as subvenções dos partidos, com o fundamento no facto de o financiamento dos partidos políticos ser matéria integrada na reserva absoluta de competência legislativa da Assembleia da República.
O "jackpot"(é assim que o referido aumento tem sido qualificado) aprovado pelo PSD/Madeira acabou por sair furado. É um desaire para Alberto João Jardim que bem merece ser saudado em nome da decência.
Só me admira ainda não ter ouvido os impropérios de Alberto João Jardim tendo como destinatários os "cubanos" e a Constituição da República Portuguesa, mas antecipo que não devem tardar.

O-sempre-em-pé !

Ainda o estou a ver na cimeira dos Açores (de triste memória) ao lado de Bush, Blair e Aznar e não esqueço.

Aleluia !

Aleluia !
O discurso do Presidente Barack Obama, já traduzido para português, aqui.
(Imagem daqui)

"Hora a hora ...

... Deus melhora".
Por ora, não parece. Mais uma razão para seguirmos o conselho do comentário transcrito na mensagem anterior. Digo eu.

Comentário da semana: Nós é que fazemos ...

"19.01.2009 - 16h06 - Pedro Sá, Lisboa
Agora deprimimo-nos com previsões!!!! Cabe-nos a TODOS mudar esse cenário, viver mais e trabalhar mais e mais organizadamente. Estes comentários sarcásticos e pessimistas, que aqui se podem ler, NãO LEVAM NINGUÉM A LADO NENHUM. A culpa é sempre do Sócrates (como era do Santana, do Guterres, do Cavaco), da crise Espanhola, do Bush (que agora já se foi) e dos Israelitas, da Al Qaeda e do Apartheid!!! Ponham a mão na consciência! NÓS É QUE FAZEMOS PORTUGAL, NÃO É O ENG. SÓCRATES!"
(Comentário a esta notícia do PUBLICO.PT.)
Nós é que fazemos (e desfazemos, acrescentaria eu).

Não há divisões, diz ela...

No PSD não há divisões, dizia, há dias, Manuela Ferreira Leite.
Entretanto, Pedro Passos Coelho, ex-candidato à liderança do PSD manifestou-se contra a descida do IRS preconizada por ela, declarando que a redução de receita fiscal resultante dessa medida não seria suportável. "Julgo que as pessoas entenderiam isso como uma atitude demagógica por parte do Governo e com razão", disse ele.
Para tirar dúvidas, a Comissão Política Distrital do PSD do Algarve aprovou, ontem, a candidatura de Gonçalo Amaral à presidência da Câmara de Olhão, contrariando assim frontalmente o veto de Manuela Ferreira Leite. "PSD/Algarve aprova nome de Gonçalo Amaral e abre guerra com Ferreira Leite", diz o PÚBLICO.PT
E não há divisões, diz ela. O que não seria, se houvesse!

Presidente Barack Obama

O impensável, ainda há pouco tempo, está a poucas horas de se concretizar com a tomada de posse de Barack Obama como Presidente dos Estados Unidos. Mesmo que muitas das esperanças suscitadas pela sua eleição venham a ser frustradas (ele é humano e não faz milagres) hoje, dia da sua tomada de posse será, em qualquer caso, um dia histórico. Aqui fica o registo do evento e uma saudação ao novo Presidente. Boa sorte !
(Imagem daqui)

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Dou um doce ...

... a quem acertar nas previsões sobre a evolução da economia portuguesa nos próximos tempos.
Candidatos ao prémio já há:
- O Governo português que prevê, para este ano, a contracção do PIB em 0,8 %; um défice público de 3,9 % e uma taxa de desemprego de 8,5 %;
- a Comissão de Bruxelas que antecipa uma contracção da economia em 1,6%; um défice público de 4,6 %; e a taxa de desemprego em 8,8%, números estes bem mais desfavoráveis do que os adiantados pelo Governo português;
- Bagão Félix (uma autoridade na matéria como o comprova a sua actuação como ministro das Finanças no Governo de Santana Lopes); o Bloco de Esquerda ; e João Proença, líder da UGT que alinham pelas previsões de Bruxelas.
Antecipo também a minha previsão de que nenhum dos candidatos vai receber o prémio.

Loucos é o que não falta

Depois da mortandade provocada pela ofensiva israelita na Faixa de Gaza, ouvir o presidente do Irão falar em vitória do Hamas sobre Israel e apelar à continuação da resistência e ver o Hamas afirmar ter perdido apenas 48 dos seus homens (“Anunciamos ao nosso povo o sacrifício de 48 combatentes do Qassam”) como se as muitas centenas de outros mortos não fossem gente, leva-me a concluir que loucos é o que não falta, naquela região do globo.

domingo, 18 de janeiro de 2009

Desta nos livrámos nós...

A guerra do gás entre a Rússia e Ucrânia parece que, por agora, terá chegado ao fim e, como consequência, prevê-se para breve o retomar do fornecimento dos gás russo aos países europeus que dele foram privados enquanto durou o conflito.
A Europa terá contudo que tirar lições do caso, pois não é ousado conjecturar que a situação de corte de fornecimento se volte a repetir. Diversificar as fontes de abastecimento parece ser a conclusão a tirar, se bem que o assunto não diga directamente respeito a Portugal, uma vez que as nossas fontes de abastecimento se situam noutras paragens. Por uma vez, beneficiámos com a posição geográfica de Portugal, no extremo ocidental da Europa. Alguma vez havia de ser!

Sem tabus

Texto integral da moção de José Sócrates ao próximo congresso do PS aqui e resenha da moção feita pelo Público.PT aqui.
Pela minha parte destaco apenas dois pontos: A promessa de remoção das barreiras jurídicas à realização do casamento civil entre pessoas do mesmo sexo; e a reafirmação do apelo à conquista da maioria absoluta nas próximas legislativas. A clareza de posições assumida, num caso e noutro, parece-me merecedora de aplauso. Sempre é melhor a clareza do que alimentar tabus.
(Mensagem triplamente reeditada)

Já sopra uma leve brisa

Será para valer ? Se Israel procura a paz, com verdade, depois do anúncio do cessar-fogo por parte do Hamas, não pode fazer outra coisa senão retirar as sua forças da Faixa de Gaza. Isto, se quiser ganhar um mínimo de credibilidade quanto ao objectivo que se propunha com a invasão de Gaza que era (recorde-se) acabar com os ataques de rockets do Hamas. E, depois, se quiser a paz, terá que acabar com o bloqueio (excepto de armas) e a humilhação da população de Gaza, pois está visto que tem meios para o fazer.

Avifauna portuguesa # 12 - Toutinegra-de-barrete (Macho)


Toutinegra-de-barrete (Sylvia atricapilla L.) (Macho)
Local e data da obtenção das imagens: Almada - Parque da Paz; 12-01-2009.
(Para ampliar, clicar sobre as imagens)

Não há coração que resista

Com as previsões a mudar de hora a hora, mais valia que os especialistas metessem a viola no saco, pois, com tanta previsão falhada, já provaram que em matéria de previsões erram mais que os meteorologistas quando antecipam chuva em dia de sol. E, argumento adicional, como as previsões agora são sempre para pior, já não há coração que resista.

Descarrilamento duplo

O duplo descarrilamento de Manuela Ferreira Leite:
1. Promessa de "riscar o TGV" na conversa em família (vulgo entrevista) com Judite de Sousa, sem curar de saber que existem compromissos celebrados com Espanha, por um Governo português de que ela (MFL) fez parte, promessa que teve eco e foi naturalmente repudiada em Espanha (pacta sunt servanda) por parte dos principais partidos, incluindo os seus (dela) amigos do Partido Popular.
2. Acusar, por um lado e sem qualquer fundamento, o primeiro-ministro português de ter ido "fazer queixinhas aos socialistas espanhóis" e, por outro, a LUSA de ter feito deslocar a Madrid um jornalista para o efeito, facto já desmentido de forma categórica.
***********************************
A ideia do descarrilamento não é minha, mas da jornalista Filomena Fontes que subscreveu uma notícia no Público de ontem (edição impressa de 17.01 2009) com o título "TGV faz descarrilar Manuela Ferreira Leite no primeiro comício da nova era laranja". Para mim, no entanto, este está longe de ser o primeiro descarrilamento. Só nos últimos dias e mal abriu a boca já conto dois.
Que Zeus à mantenha à frente do PSD é o que dirá o PS, que, se as sondagens valem alguma coisa, certamente agradece.

Discurso sobre o juízo

"Se os portugueses elegerem Sócrates primeiro-ministro, primeiro vai ser muito complicado, aqui, aturá-lo até 2013 e, por outro lado, se os portugueses o elegerem primeiro-ministro é sinal que o País perdeu o juízo" (Alberto João Jardim dixit, citado in PUBLICO.PT).
Portugal, segundo AJJ, tem sorte: Se pode vir a perder o juízo é porque ainda o tem. Mas há quem não tenha essa sorte. Por exemplo, quem faz afirmações tolas revela que já não o consegue perder.

sábado, 17 de janeiro de 2009

Os equívocos do Governo israelita

Se o objectivo era acirrar ainda mais os ódios na região, Israel não só está perto de o conseguir, como seguramente o atingiu em pleno. Se o objectivo era alcançar a paz, como seria suposto, então é também certo que não só não está perto de o alcançar, como está cada vez mais longe de o atingir. Infelizmente, o tempo vai encarregar-se de demonstrar que o Governo israelita está completamente equivocado.

Só posso aplaudir !

Provavelmente, a decisão do Governo português na prática pouca relevância terá. Em todo o caso, significa que Portugal não quer ser cúmplice nas muitas centenas de mortes (de crianças, mulheres e idosos) que a ofensiva israelita em Gaza já causou. Só posso aplaudir!

Faz de conta ...

Israel prepara-se para anunciar o cessar-fogo unilateral em Gaza. Todavia, o cessar-fogo, ao que parece, não significa a retirada das forças israelitas. A ser assim, é evidente que o cessar-fogo é, mais propriamente, um cessar-fogo "faz de conta".
Actualização:
Anunciado o cessar-fogo unilateral, agora apelidado de trégua, nem é uma coisa, nem outra. Hipocrisia talvez, para utilizar uma palavra branda.
Nova actualização: Cessar-fogo já foi quebrado, escassas horas após o seu início. Não era preciso ser bruxo, para o adivinhar! Para haver trégua que resulte é óbvio que tem quer ser acordada entre as partes em conflito. Qualquer pessoa o sabe. O Governo israelita faz que não sabe, porque, em boa verdade, não a quer. Só pode !

Já pediu o seu apoio, hoje ?

Muito a propósito, o apelo foi feito numa conferência sobre “a libertação da sociedade civil”. Muito a propósito, sem dúvida!

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Avifauna portuguesa # 11 - Galeirão-comum

Galeirão-comum (Fulica atra L.)

Local e data da obtenção da imagem: Almada - Parque da Paz; 16-10-2008;
(Para ampliar, clicar sobre a imagem)

Para grandes males, grandes remédios

Para grandes males, grandes remédios, ou, por outras palavras: o que tem de ser tem muita força.

Os princípios às urtigas

Só por manifesto oportunismo é que se pode defender, como faz o PSD, o voto por correspondência dos emigrantes nas eleições para a Assembleia da República, quando se sabe que essa modalidade de voto "é permeável à fraude" e não garante o "princípio do segredo de voto".
O retomar da questão por parte deputado do PSD eleito pelo círculo da Europa, Carlos Gonçalves, depois de já ter sido aprovado na Assembleia da República o diploma que pôs termo ao voto por correspondência e sem invocar qualquer princípio que justifique a posição do seu partido a favor de um sistema que já não era admitido nas eleições presidenciais, mostra que para o PSD é mais importante defender os seus interesses do que garantir a genuinidade do acto eleitoral. Ou seja, perante os interesses partidários, os princípios bem podem "ir para as urtigas".
No seu discurso, Carlos Gonçalves faz o favor de lembrar as remessas dos emigrantes, referência que, se bem a entendo, tem o leve sabor a "chantagem", o que, somado à vacuidade do discurso, prova a qualidade da sua posição. Insustentável, acho eu.

Rapaz muito crédulo

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Avifauna portuguesa # 10 - Pato-real

Pato-real (Anas platyrhynchos L.) (macho)



Local e data da captação da imagem: Almada - Parque da Paz; 11-12-2008;
(Para ampliar, clicar sobre a imagem)

Falta de transparência...

Falta de transparência ? Está visto !

Almada de parabéns ?

O PÚBLICO.PT aventa hoje a hipótese de Paulo Pedroso vir a ser o candidato pelo PS à Câmara de Almada. Para quem, como é o meu caso, já teve oportunidade de assistir a algumas intervenções de Paulo Pedroso sobre questões autárquicas, a sua candidatura só pode ser motivo de satisfação. Paulo Pedroso revela não só uma enorme capacidade de compreensão dos problemas do concelho, como é portador de ideias novas, designadamente no campo da integração social, ideias novas que bem precisas são numa autarquia já dominada há longos anos pela mesma força política.
Com o voto e o apoio entusiástico de um residente em Almada, há já algumas décadas, pode Paulo Pedroso contar!
(reeditada)

O tiro de partida ?

Confirma-se a existência da sondagem que atribui ao PSD 23, 3% das intenções de voto e tal como ontem se previa aqui, começaram já os pronunciamentos no interior do PSD a favor de novas eleições para a direcção do partido. Luís Filipe Menezes (não é surpresa) deu o tiro de partida. Falta saber se alguém o acompanha nessa cruzada. É que, tendo em conta a proximidade dos actos eleitorais que se avizinham, é muito possível que não se encontre ninguém que se predisponha a arcar com a responsabilidade pelas prováveis derrotas eleitorais. Digo prováveis, porque, se é verdade que a credibilidade política de Manuela Ferreira Leite já foi "chão que deu uvas", a afirmação de um novo líder não se alcança de um dia para o outro.

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Falar claro !

E não é só o primeiro-ministro. Aliás, a presença na Assembleia da República de um partido que, isolado, nunca foi a votos e de cuja representatividade ninguém faz ideia, é um escândalo e uma fraude que, via CDU, se vai perpetuando.

De malas aviadas ?

A confirmar-se a existência da sondagem a que aqui se faz referência, bem como as intenções de voto no PSD ali antecipadas (à volta de 23%) Manuela Ferreira Leite ficará em maus lençóis. Não faltará quem no PSD exija uma nova direcção, ainda antes dos próximos actos eleitorais.

Avifauna portuguesa # 9 - Chasco-cinzento

Chasco-cinzento (Oenanthe oenanthe L.)
Local e data da captação da imagem: Almada - recinto do Santuário de Cristo-Rei; 10-10-2008.
(Para ampliar, clicar sobre a imagem)

A reserva do Presidente e o ruído das "fontes"

A reserva do Presidente justifica-se e fica-lhe bem, só que não bate certo com o ruído das "fontes de Belém", cada vez mais invocadas pela comunicação social.
"Calar as fontes" não só aumenta a credibilidade do discurso presidencial, como evita à Presidência da República o trabalho dos desmentidos.

Confirma-se e não é boa notícia

Afinal, confirma-se a notícia, ontem aventada, de que a Autoeuropa vai dispensar, em Fevereiro, 254 trabalhadores contratados a empresas de trabalho temporário.
A notícia não é boa, ainda que amenizada pelo facto de os referidos trabalhadores irem "seguir acções de formação profissional específicas para a indústria automóvel, ao abrigo do Programa de Qualificação/Emprego promovido pelo Governo português".
E não é boa, não só porque representa aumento do desemprego, mas também porque tal dispensa significa que a Autoeuropa continua a não encontrar procura para a capacidade de produção instalada.
Não é caso único, a nível mundial, bem pelo contrário, como se sabe, mas como é costume dizer-se, com o mal dos outros podemos nós bem. Nem sempre, ou raramente, será assim, mas enfim ...

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

O PCP e a sustentabilidade das reformas

Se o PCP quer revogar o factor de sustentabilidade no cálculo das reformas, é caso para lhe perguntar onde é que se vai buscar o dinheiro para pagar as reformas no futuro. A demagogia não custa dinheiro, está visto.

Avifauna portuguesa # 8 - Galinha-d'água

Galinha-d'água (Gallinula chloropus L.)
Local e data da obtenção da fotografia: Almada - Parque da Paz; 09-12-2008.
(Para ampliar, clicar sobre a imagem)

Demências

Será caso único de demência, em Israel, ou haverá mais ?

Arguido e assumido

José Oliveira e Costa, antigo presidente do BPN e da SLN, ora em prisão preventiva, recusou-se a prestar declarações na comissão de inquérito parlamentar sobre o processo de nacionalização do BPN, invocando o seu estatuto de arguido.
Está no seu direito, mas a invocação do estatuto de arguido, para se recusar a prestar declarações no âmbito da referida comissão e em matéria que, pelo menos aparentemente, não teria a ver directamente com a sua conduta (a nacionalização do banco) não o favorece na opinião pública, como é óbvio.

Trichet em contra-ciclo

Ao contrário da maior parte dos economistas que antecipa uma recessão prolongada da economia mundial, Trichet, presidente do Banco Central Europeu, prevê retoma significativa da economia mundial em 2010 .
Mau sinal, que o homem raramente acerta.

Marioneta ?

Bush transformado em marioneta? A criatura (Israel) já manda no criador (Estados Unidos) ? A poucos dias do final do mandato, que mais irá acontecer a Bush, se até os amigos já lhe cospem na sopa ?
Aditamento:
Entretanto o porta-voz do Departamento de Estado, afirmou que o relato feito por Olmert “ é cem por cento, totalmente e completamente falso”.
A ser assim, em boa lógica, os Estados Unidos não deveriam deixar passar em claro a mentira de Olmert, mentira que, além do mais, é uma afronta. Mas não. Pelos vistos e segundo o mesmo porta-voz, a diplomacia americana não vai pedir explicações ao Governo israelita, pelo menos para já. Assim se vê quem manda e quem é mandado! Pobre Bush !

Impedido ?

Alberto João Jardim, o "grande líder" madeirense é, na verdade, uma figura impagável !
Critica agora os seus companheiros de partido de o terem impedido de se candidatar, nas últimas eleições, a presidente do PSD.
E foi impedido como ?
O nosso homem, mal habituado ao que se passa na Madeira (onde há décadas é candidato único), também só se candidataria à presidência do seu partido se estivesse certo da eleição, com o alto objectivo de "unir o partido". Como não foi o caso, pois apresentaram-se à competição outros candidatos, desistiu de concorrer. Donde se conclui que o que Alberto João Jardim pretendia, não era uma eleição, mas antes uma entronização.
Felizmente, ainda houve, no PSD, (e espera-se que continue a haver) bom senso suficiente para evitar um tal desastre. É que, com Alberto João Jardim, na presidência do PSD, a política portuguesa não passaria de uma "palhaçada". E por muito criticáveis que sejam actualmente as tricas entre os partidos nacionais, ainda estamos muito longe de "chegar à Madeira" !

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Um fracasso em toda a linha

Depois de ontem ter recomendado ao seu sucessor (Barack Obama) que pensasse duas vezes antes de pôr termo às práticas de tortura, que a sua administração autorizou e promoveu, George W. Bush, o ainda presidente do Estados Unidos (felizmente, por poucos dias) vem declarar que a possibilidade de um atentado terrorista em solo americano é “a mais grave ameaça” com que Barack Obama poderá ser confrontado durante a sua presidência.
Esta afirmação não é mais do que o reconhecimento de que a política seguida por Bush, na luta contra o terrorismo é um rotundo fracasso. Na verdade, se a ameaça terrorista permanece, tal fica a dever-se, em boa medida, às políticas erradas que ele seguiu, designadamente no Iraque, e ainda agora, em relação à Palestina, pois em vez de solucionar conflitos, ou os criou ou não os soube evitar. Mesmo para quem assim não entenda, é indesmentível que ele foi incapaz de a debelar a ameaça, o que significa que a política que ele seguiu foi, pelo menos, completamente ineficaz.
Se, em matéria de política internacional, é a desgraça que se sabe, o desempenho da administração Bush deixa, em matéria de economia, um legado que se traduz na maior crise económica das últimas décadas, crise que, embora nascida nos Estados Unidos, já afecta, por forma que ainda estamos para ver, toda a economia mundial.
E, mesmo assim, Bush (fracasso em toda a alinha) a permitir-se dar conselhos! Teria graça, se os problemas com que o presidente eleito vai ser confrontado, já a partir do próximo dia 20, não fossem demasiado sérios e de difícil resolução.

O puto na maior !

Cristiano Ronaldo eleito pela FIFA como melhor jogador de futebol do ano de 2008.
Salve !
(Imagem daqui)

Eficácia na luta contra a corrupção

A luta contra a corrupção parece ter ganho nova eficácia, como parece deduzir-se destes casos:
1. No final do ano, vimos, pela primeira vez, ser decretada a prisão preventiva contra um banqueiro (processo BPN);
2. Ontem, se não erro, também, pela primeira vez, uma conservadora do registo civil viu ser-lhe aplicada idêntica medida de coacção, no âmbito de um processo, por falsificação e corrupção, já conhecido pelo processo dos "casamentos brancos";
3. Hoje foi conhecida a sentença proferida pelo tribunal de São João Novo, no Porto, no processo envolvendo liquidatários judiciais e leiloeiras, sentença de que resultou a condenação de 17 dos 34 arguidos, também por corrupção, sendo que 7 deles foram condenados a prisão efectiva e bem pesada.
Sem pôr em causa a presunção de inocência dos arguidos e qualquer que seja o resultado final dos processos, parece-me que estes casos demonstram, ou um maior empenho na luta contra a corrupção ou uma maior eficácia. Seja como for, é bom que assim seja, porque a corrupção além de contagiosa, tem tendência a medrar onde há impunidade e contemporização.

Gaza: Ofensiva sem fim à vista

Passados que são 15 dias sobre o início da ofensiva israelita na Faixa de Gaza, torna-se cada vez mais evidente que não é através da guerra que a paz chegará àquela região do globo. Com efeito, apesar do empenho de grandes forças militares, Israel não conseguiu vencer a resistência do Hamas e, como já se deixou dito aqui, não o vai conseguir, por mais dura que seja a sua "mão de ferro", sobretudo porque para o Hamas é indiferente o número de mortos entre os palestinianos e o grau de destruição já provocado na Faixa de Gaza.
De alguma maneira, quem se encontra, nesta altura, num verdadeiro impasse, é, uma vez mais, o Estado de Israel, que não vê maneira de sair do atoleiro em que se meteu e que, pelos vistos, pouco aprendeu com a guerra no Líbano, contra o Hezbollah. Um movimento que se confunde com a população e para quem até a morte é uma forma de Jihad, é invencível militarmente, por muito pesadas que sejam as perdas de vidas e os danos materiais. Nesta perspectiva, a proclamação de vitória por parte do governo do Hamas, por muito contraditória que possa parecer, faz sentido.
Seja, porém, como for, uma coisa me parece certa: Israel e a Palestina estão, hoje, mais longe da paz do que antes do início da ofensiva, pois, repetindo-me, não é através da força, que se conquista o coração dos povos. Gaza não é excepção.
Israel acabará por sair, porque não lhe convém ficar e, por certo, cantará vitória, mas, a meu ver, só terá conseguido um objectivo (?): criar mais ódio.

sábado, 10 de janeiro de 2009

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Gaza: A sondagem antes da guerra

"Se, este mês de Janeiro, se realizassem na Cisjordânia e Faixa de Gaza eleições legislativas (só previstas para 2010) e presidenciais, os vencedores seriam a Fatah e Mahmoud Abbas (cujo mandato expirou ontem), revela uma sondagem conduzida entre 3 e 5 de Dezembro de 2008, antes da operação militar israelita. Ainda mais significativo: 74 por cento dos palestinianos era a favor de uma extensão da trégua com o Estado judaico."
(Ler o resto aqui.)
É cedo para tirar todas as conclusões. Para tal, e visto que se afirma na peça (para que remete o link) que as investigações do "Palestinian Center for Policy Survey Research (PSR), são levadas a sério em Washington e em Telavive", importaria saber quem tinha conhecimento da sondagem. Seria um precioso contributo para se saber onde está a verdade e a mentira. Se é que, pelo que vejo, ainda há quem esteja interessado em saber.

Gaza: A verdade na guerra

"Militares israelitas admitiram que não foram feitos disparos a partir da escola de Jabaliya, atingida terça-feira por morteiros de artilharia, que mataram 42 palestinianos que ali se encontravam refugiados, revelou a agência das Nações Unidas para os refugiados palestinianos (UNWRA), responsável pelo estabelecimento.
O ataque à escola Jabaliya, a acção mais sangrenta depois do primeiro dia de bombardeamentos israelitas, a 27 de Dezembro, gerou uma onda de protestos internacionais e da própria ONU, que garantiu que o local estava identificado com as bandeiras da organização.
“Eles admitiram que os disparos a que as Forças de Defesa Israelitas [IDF] estavam a responder não eram oriundos da escola”, afirmou o porta-voz da UNWRA, referindo-se a uma comunicação feita por “oficiais seniores israelitas a diplomatas estrangeiros. “A IDF admitiu nesse ‘briefing’ que o ataque ao edifício da ONU não foi intencional”, acrescentou Chris Gunness, em declarações ao jornal israelita “Haaretz”.
As declarações de Gunness contrariam a versão oficial do Exército israelita, que na quarta-feira divulgou um vídeo mostrando activistas palestinianos a disparar “rockets” a partir daquele local. No entanto, o responsável garante que o vídeo datava de 2007, aquando dos confrontos entre as facções palestinianas, da Fatah e do Hamas. “Não eram imagens actuais”, garantiu: “Em 2007 tivemos que abandonar o local e foi só então que os militantes o tomaram.
Sabe-se que, na guerra, a verdade sofre, por sistema, tratos de polé. Na guerra de Gaza, não se foge à regra.