sábado, 11 de julho de 2015

"O frágil estado da nação"

A resposta à pergunta sobre o estado da nação parece-me óbvia e em perfeita sintonia com a opinião de Fernando Teixeira dos Santos expressa em texto com o título em epígrafe:

"(...)
Passados os quatro anos da legislatura, a pergunta que se impõe é: estamos hoje melhor ou pior do que em 2011? Sem dúvida que há alguns indicadores que melhoraram, mas não confundamos a floresta com algumas árvores. Para responder àquela questão só há um critério, que é o de saber se o bem-estar dos portugueses e as perspetivas da sua evolução melhoraram. A resposta é negativa. As condições de vida de muitas centenas de milhares de portugueses agravaram-se devido a cortes nos rendimentos e ao agravamento dos impostos. Os desempregados, em maior número que em 2011, são os que estarão numa situação de maior fragilidade. O desemprego jovem também se agravou e é maior a desmotivação dos jovens para apostarem na sua educação e formação. Muitos emigraram. O produto por habitante é menor e o rendimento disponível das famílias portuguesas diminuiu. De acordo com o Instituto Nacional de Estatística, agravou-se o risco de pobreza, que afeta 1 em cada 5 portugueses, e é maior a desigualdade na distribuição do rendimento.
O país empobreceu. Empobreceu porque a sua produção recuou aos níveis de há 12 anos. Empobreceu porque temos menos população disponível para trabalhar. Empobreceu porque a queda do investimento reduziu o stock de meios de produção do país. A situação financeira do país está mais frágil pois a dívida pública aumentou e o défice continua elevado não permitindo ainda uma redução desta dívida a um ritmo suficiente para assegurar a sua sustentabilidade. As perspetivas permanecem sombrias pois o quadro orçamental vai continuar a ser restritivo e a economia revela dificuldades em crescer a um ritmo mais acelerado.
(...)»
(Na íntegra: aqui)

2 comentários:

Majo disse...

~~~
~ Andam a impingir ao povo, esparsos chaparros por um sobral...

~ «Há razões para nos preocuparmos com o que se está passar
com a Grécia.»

~ Excelente crónica de Fernando Teixeira dos Santos, exatamente
de acordo com as minha opinião.
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

~ Dias aprazíveis, Francisco. ~
~ ~ ~

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Chicamigo

Trabalhei com o Teixeira dos Santos no MF quando ele era secretário de Estado do Tesouro e das Finanças. Sempre me pareceu um Homem conhecedor das matérias económicas e sobretudo financeiras. Sublinho pareceu. Homem honesto, cumpridor, trabalhador, simples e amigo do seu amigo. Bem disposto, bom contador de anedotas.

Resumindo: gostei dele - e gosto.

Abç do alfacinha