quarta-feira, 14 de agosto de 2019

Um incendiário à solta

Imagine-se em que pé estaríamos hoje se o Governo tivesse aceitado a proposta de fixação dos serviços mínimos apresentada pelo sindicato (25%). 
Com a directiva das 8 horas de trabalho tornada pública pelo advogado do Sindicato com o efeito de, só com essa medida, se reduzir para metade a produtividade do trabalho; as baixas por doença (verdadeira ou falsa); e a não acatação da requisição civil, a esta hora, as torneiras de combustível estavam já em regime de gota a gota, colocando os serviços de natureza urgente e essencial, como os hospitais, forças de segurança e bombeiros perante uma situação de absoluta falta de abastecimento de combustível.
Essa situação, face à proclamação do Dr. Pardal (no lado direito da imagem) de que não há mais serviços mínimos, nem acatação da requisição civil, é uma hipótese que não é de descartar, pois está a ficar cada vez mais claro que anda por aí um incendiário à solta.

quinta-feira, 1 de agosto de 2019

“não é bem-vindo”

Admito que, diplomaticamente, seja difícil ou mesmo impossível, evitar a visita de Bolsonaro (presidente, infelizmente, eleito do Brasil) a Portugal.
Tal não impede, no entanto, que me solidarize inteiramente com a posição do Bloco de Esquerda ao defender o cancelamento da projectada visita de Bolsonaro. Como diz o BE,  "os portugueses e o Governo não podem ficar indiferentes face a um presidente que, como diz nota da OAB, parece ignorar os fundamentos do Estado Democrático de Direito, entre eles 'a dignidade da pessoa humana, na qual se inclui o direito ao respeito da memória dos mortos'". 
Bolsonaro, digo eu, também, "não é bem vindo" a Portugal.
(Notícia e imagem daqui)

segunda-feira, 24 de junho de 2019

Arte pública/arte urbana em Bragança # (1) obras de Bordalo II

 Urban Camouflage (2014) 

 Gineta (2016)

Wild Boar (2016)
Manifestações de arte pública e de arte urbana não faltam em Bragança e algumas (digo eu que nada percebo da matéria) de excelente qualidade. 
Para começo, aqui ficam três trabalhos do artista plástico que usa o nome de Bordalo II e que é conhecido por utilizar, nas suas obras,  diverso material (metal, plástico, etc.) abandonado como lixo e que ele recolhe e transforma em obras de arte.
Transforma e bem. Em mais que um sentido.

quarta-feira, 12 de junho de 2019

terça-feira, 11 de junho de 2019

"Bolsonaro exonera equipe de combate à tortura"

De Jair Bolsonaro, presidente da República do Brasil, que se apresentou como um entusiasta defensor da tortura (indivíduo que na imagem aparece acompanhado por Sérgio Moro, ex-juiz e agora ministro e que em matéria de falta de respeito pelos direitos humanos não lhe fica atrás) era de esperar o quê?
Em boa verdade, de admirar é que Bolsonaro, um declarado admirador da tortura,  não tenha ainda formado uma equipa de torturadores que seja da sua confiança. Ou será que, sem a gente se dar conta, ele até já tratou disso?

(notícia daqui; imagem daqui)

segunda-feira, 27 de maio de 2019

Revisitação da fábula da rã que queria ser boi: o estoiro!

Na ressaca das eleições autárquicas em Lisboa que lhe correram bem, há que reconhecê-lo, embora em grande medida devido a más escolhas do PSD, seu parceiro na extinta Pàf,  Assunção Cristas, líder do CDS/PP, encheu-se de ares e proclamou-se candidata a primeira-ministra, ambição que, de tão desmesurada, justificou que aqui no blogue lhe tenha sido dedicado um "post" em que lhe era lembrada a fábula da rã que queria ser boi.
A fábula, como se sabe, não acaba bem, pois a rã, à força de tanto inchar, acaba por estoirar.
No caso de Assunção Cristas, nem foi preciso esperar muito pelo "estoiro da rã", pois o resultado do CDS/PP nas eleições para o parlamento europeu que ontem tiveram lugar é mesmo um grande estoiro. E plenamente justificado. E, já agora, acrescento, duplamente merecido, tendo em consideração não apenas a arrogância e a megalomania (incurável)  de que Assunção Cristas tem dado provas como líder do CDS, mas também a escolha de Nuno Melo para cabeça de lista, o qual, graças à campanha miserável a que deu corpo, também não ajudou à festa. Mesmo nada.

quinta-feira, 16 de maio de 2019

Coisas & loisas (21)

Composição tão imaginativa, quão simples, de autoria desconhecida, que tomo a liberdade de designar por "Cabeça de Toiro" encontrada e fotografada no amplo areal da Praia da Lagoa de Albufeira.
Imaginativa e simples, sem dúvida. Bela e efémera, seguramente. 

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

Amarelo, a cor de um fiasco


Se uma imagem vale mais que mil palavras, esta (tirada daqui) que retrata a manifestação dos "coletes amarelos" em Lisboa (três ou quatro dezenas de manifestantes cercados por umas tantas dezenas de polícias) é bem significativa do fiasco em que se traduziu a convocatória.
Fiasco que não é, porém, exclusivo dos promotores manifestação. De facto, o fiasco é também partilhado pelos órgãos de comunicação social, quer pela cobertura dada à marcação e à preparação da manifestação, quando era perfeitamente claro que as reivindicações de um grupo anónimo não podiam sequer ser levadas a sério, tão estapafúrdias elas eram, quer pela atenção dada a pequenos grupos de indivíduos que pouco mais faziam do que atravessar passadeiras para atrapalhar o trânsito. A título de exemplo veja-se a imagem infra (daqui).

Em abono da verdade, deve acrescentar-se que a cobertura dada pelas televisões às várias  manifestações grupusculares também teve algum mérito. Realmente, o facto de as câmaras de televisão não conseguirem esconder a escassez de participantes, foi, sem dúvida, de molde a não encorajar outros potenciais manifestantes. Quem é que, perante cenários tão deprimentes, quando encarados do ponto de vista dos participantes, também haveria de querer fazer figura de idiota?

terça-feira, 18 de dezembro de 2018

Os anéis de Saturno


"Saturno a perder os anéis" só pode ter uma explicação: com o mesmo grau de certeza com que, designadamente, Marcelo e Cristas, nos garantem, a propósito de tudo e de nada, também eu afianço que, neste caso e uma vez mais, "o Estado falhou". E tratando-se de tão espectaculares anéis, sinto-me perfeitamente à vontade para proclamar que falhou clamorosamente.

(imagem daqui)

sábado, 22 de setembro de 2018

"No melhor [?] pano cai a nódoa" ?

«Presidente da Associação Sindical de Juízes é coautor de acórdão da "sedução mútua"»
Melhor pano ? Se calhar, não.
(Notícia e imagem daqui.)
(Autoria da imagem: Fernando Fontes/Global Imagens)

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

Trabalhos de campo (46): felosa-musical

 


Felosa-musical (Phylloscopus trochilus L.)
Família: Phylloscopidae:
(Local e data do avistamento: Parque da Paz - Almada; 21 - Setembro - 2018.)
(Clicando nas imagens, amplia)

O "Expresso" noticia?

- Desconfia.
De facto, como se prova  com "acordo" noticiado no último sábado (v. imagem supra), é mesmo caso para desconfiar. E, infelizmente, os casos são cada vez  mais frequentes.

terça-feira, 4 de setembro de 2018

Um animal benevolente




Estátua de Qilin colocada em frente da "Galeria da Benevolência e da Longevidade" no Palácio de Verão (Yiheyuan) em Pequim.
Animal lendário, com cabeça de dragão, cauda de leão, cascos de boi, armação de veado e com todo o corpo revestido com escamas, o Qilin, é considerado, na mitologia chinesa, como um animal benevolente, com poder para repelir e castigar o mal.
Com um aspecto tão feroz, quem diria?