sábado, 11 de abril de 2015

À primeira qualquer cai. À segunda só cai quem quer

Passos Coelho que, com o pretexto de dinamizar a economia portuguesa, não fez, ao longo de toda esta legislatura, outra coisa que não fosse aumentar a precariedade no emprego e reduzir os custos do factor trabalho, acha que ainda não foi suficientemente longe nesta matéria. 
Fica o aviso. 

2 comentários:

Majo disse...

~
~ ~ O farsante não pára de destruir Portugal
e aproveita todas as ocasiões para campanha...
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Ele não descansa enquanto o país e o seu tecido social não estiverem reduzidos a cacos.