segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Com três anos de atraso

Um entendimento que, por sinal, ele recusou há cerca de três anos, com trágicas consequências para a grande maioria dos portugueses, consequências cuja gravidade estamos ainda longe de poder avaliar em toda a sua verdadeira dimensão. 
Antes que uma tal avaliação seja feita e enquanto não se apurar, com rigor, toda a responsabilidade de Passos e Cª na tragédia para que conduziu o país, qualquer entendimento com a maioria que, de há três anos a esta parte, está apostada no empobrecimento do país, só poderia ser visto como uma absolvição da política deste (des)governo. A menos que o PS se disponha a cometer suicídio, um tal entendimento, agora, é impensável.

1 comentário:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

E não vai ser nos nossos dias que ficaremos a conhecer a dimensão do desastre provocado pela ganância do Marco António em ir ao pote...