terça-feira, 24 de abril de 2012

Faleceu Miguel Portas

Sabia-se que Miguel Portas sofria de cancro do pulmão. Ainda assim, o anúncio da sua morte não deixou de constituir uma surpresa e de causar grande comoção a todos aqueles que o admiravam como exemplo de político consequente e defensor de causas nobres.
Não me cabe a mim, que não o conhecia pessoalmente, fazer o seu panegírico. Limito-me, por isso, a manifestar, comovido, o desejo de que Miguel Portas tenha conseguido alcançar o seu "modestíssimo" objectivo de vida: "Quero poder olhar para trás e dizer: terei feito algumas asneiras, mas no conjunto posso partir, lá para onde for, com tranquilidade".



1 comentário:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Vão-se os que nos deixam saudades e honram a política e fica a escumalha.
Abraço