segunda-feira, 23 de abril de 2012

Um "mãos largas"

Este governo esbulha os contribuintes, em geral, os funcionários públicos e os pensionistas, em particular e, como se sabe, não hesita em cortar a fundo nas prestações sociais, mas, honra lhe seja feita, também consegue ser um "mãos largas". Pelo menos, a crer nesta notícia: Dinheiro dos fundos de pensões da banca servirá para comprar créditos dos bancos a entidades públicas pelo seu valor nominal, pagando caros créditos com pouco valor de mercado. 
Infelizmente, como se vê, o governo de Passos/Coelho é muito selectivo. Só é "mãos largas" quando se trata da banca. Esta, ainda que agradeça, dispensa-se, no entanto, de retribuir:  O crédito concedido pela banca portuguesa às empresas caiu em fevereiro pelo sexto mês consecutivo.

2 comentários:

folha seca disse...

Caro Francisco Clamote
Um autêntico assassínio premeditado (este um título de um post que escrevi, mas ainda não publiquei) o que está a acontecer a muitas micro e pequenas empresas. Não meto tudo no saco das PMEs porque considero um embuste.
Já não se trata só de não conceder crédito, trata-se de fazer pagar o existente.
Alguem disse que os Bancos dão o guarda chuva quando faz sol e pedem-no de volta quando chove.
Abraço
Rodrigo

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Não é só indecoroso, Francisco. É verdadeiro lenocínio