quarta-feira, 2 de abril de 2014

Resposta fácil


Apesar dos Duarte Marques e dos Nuno Melo, não há razão para desesperar, enquanto houver neste país gente séria como os autores desta carta aberta "Em defesa de Vítor Constâncio", surgida na sequência duma entrevista de Durão Barroso dada ao Expresso em que afirma que quando era primeiro-ministro terá chamado três vezes o então governador do Banco de Portugal a São Bento para saber o que se passava no BPN, declarações já desmentidas por Vítor Constâncio. 
A este propósito, visto que as duas "narrativas" sobre o tema são contraditórias, não posso deixar de me interrogar sobre qual das duas personalidades (Barroso ou Constâncio) é merecedora de maior credibilidade.
Para mim, tendo em conta que Barroso tem no seu activo a garantia da existência, no Iraque de Sadam Hussein, de armas de destruição maciça que ninguém viu, a resposta é fácil.

2 comentários:

Majo disse...

~
~ Vitor Constâncio, é um homem digno, por isso,
deu-se tão mal no cargo político que ocupou.
~ Foi sempre esta, a minha opinião e fiquei
muito satisfeira pela sua integridade e competência
terem sido reconhecidas pelo BCE. onde vai estar
por oito anos.
~ Faz mal lembrar como, na altura, foi tratado por
politicos e comunicação social facciosa
e sensacionalista.

~ A sua referênvia sobre quem merece credibilidade,
está muitíssimo pertinente!
~ Concordo inteiramente consigo!

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Muito fácil mesmo, Francisco.
Quem vê armas onde elas não existiam, facilmente vê fantasmas...