terça-feira, 5 de junho de 2012

O supranumerário


Perante os persistentes silêncios de Cavaco - vai longe o tempo dos "famosos" avisos - já havia quem tivesse dúvidas sobre se ainda morava algum inquilino no Palácio de Belém. 
Dúvidas injustificadas, diga-se, porque, se Cavaco se tem mantido em silêncio, tal se deve, tão só e apenas, ao facto de ainda se encontrar a recuperar do recente e longo périplo por Timor, Indonésia, Austrália e Singapura, terras por onde não quis ficar, apesar de múltiplas sugestões nesse sentido. Incluindo a minha.
E, finalmente, dúvidas removidas com a fotografia supra, onde Cavaco aparece a receber em Belém uma camisola da selecção nacional de futebol, com o seu nome estampado e, muito justamente, sem número, como é adequado a um supranumerário. Cavaco, sem número na camisola, vai ter que ficar a jogar por fora. E muito bem, digo eu, porque isso é, precisamente, uma das suas muitas especialidades. 

5 comentários:

S. Bagonha disse...

E tratado por "você" pelo homem do pontapé na bola que, pelos vistos, em
termos de educação também leva tudo a pontapé. Estão bem um para o outro...

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Essa do supranumerário é brilhante, Francisco!
Boas férias, Francisco
Também vou estar este fim de semana nas Termas e no dia 18 saio do país durante cinco semanas, num mito de trabalho e férias
De vez em quando espero dar notícias
Até lá
Abraço

Evaristo Ferreira disse...

Um gesto de generosidade,digo eu. Fez bem o Ronaldo, oferecer a camisola a Cavaco, pois ele, segundo disse, vive muito mal com a magra reforma que tem. Deve ser ajudado. Com a camisolinha, Cavaco já pode ir para o campo ou para a praia da Oura.
Abraço.

Isa GT disse...

Esta ainda não tinha visto... a última que me lembro, da sua atribulada profissão, foi estar a cheirar flores com a sua Maria ;)

Bjos

Majo disse...

Entretanto, fica sentado nos bancos estufados do seu palácio, esperando que alguém misericordioso ofereça-lhe nova oportunidade, de dar um ar da sua enorme graça...