terça-feira, 23 de setembro de 2014

Anda no ar um cheiro insuportável


Ser e não ser,  ao mesmo tempo, deputado em regime de excusividade é uma proeza só ao alcance de alguém como Passos Coelho. Quem o atesta, segundo o "Expresso", é a própria Assembleia da República. 
Diz o "Expresso":
"A Assembleia da República (AR) não tem a certeza sobre [se] Pedro Passos Coelho foi um deputado em exclusividade de funções ou não nos dois mandatos que cumpriu entre 1991 e 1999. Ou melhor, certeza tem: enquanto foi deputado, não foi em exclusividade. Quando deixou de se deputado, afinal tinha estado em exclusividade."(fonte)
Deve ser do tempo, mas lá que anda no ar um cheiro insuportável, lá isso é anda. 
(Imagem daqui)

2 comentários:

Majo disse...

~
~ ~ ~ Poluição e corrupção.

~ ~ Vem dos lados de S Bento.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Azevedo Soares está a ter um comportamento miserável neste caso muito mal cheiroso e também muito nebuloso