quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

A "modéstia" da Comissão Liquidatária

O INE acaba de revelar que taxa de desemprego atingiu, no último trimestre de 2012, os 16,9%, ultrapassando largamente a meta do governo de Coelho que, actuando como Comissão Liquidatária, não previa que o seu objectivo, no final do ano de 2013, fosse além dos 16,4%.
Ou seja, ainda o ano de 2013 não tinha começado e já o objectivo fixado pela Comissão Liquidatária, para o todo o ano de 2013, tinha sido alcançado e ultrapassado.
Para um governo que proclamou, pela boca de Coelho, logo após a entrada em funções, que o seu objectivo último era o empobrecimento geral do país, aquele número constitui, sem dúvida, um êxito de todo o tamanho. Inexplicavelmente, porém, Coelho, em vez de aparecer a vangloriar-se de um tal sucesso, vem muito simplesmente afirmar que 'os números estão “razoavelmente em linha” com as previsões', o que é, sem margem para dúvidas, mentira.
Que Coelho tenha chegado ao ponto de mentir descaradamente para se abster de salientar o enorme sucesso da política de empobrecimento prosseguida pela Comissão Liquidatária a que preside, só pode ter como explicação o ele ser dotado da virtude da modéstia em tão elevado grau que, só por distracção do agora atarefado Bento XVI é que ele ainda não foi elevado aos altares. 
Corrijo: às tantas, a culpa até nem é Bento XVI. O mais certo é que a culpa seja do povo que, na sua bovinidade, não fez ainda o pedido nos termos preceituados. 
Diga-se que já não é sem tempo.

1 comentário:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

O povo anda adormecido e o coelho goza com o pagode. Esta gente que nos governa é miserável, mas o povo nada fará para impedir que cumpra o seu desígnio de empobrecimento.