quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Violência doméstica

No seio da coligação que nos (des)governa, o PSD e o CDS ainda não chegaram a vias de facto, mas, atendendo à violência das palavras, tudo indica que já faltou mais para os seus militantes andarem ao murro.
Para exemplo, atente-se neste vídeo em que aparece um tal Ricardo Almeida, presidente da concelhia do PSD/Porto a comentar a recusa do CDS em alinhar na candidatura de Luís Filipe Menezes à Câmara do Porto e a afirmar que "Enquanto este CDS tiver a escola de Paulo Portas, ou seja, a escola da traição e da deslealdade, não há condições para qualquer tipo de coligação".
Da violência das palavras ainda se não passou aos actos, porque da parte do CDS não tem havido resposta à altura das ofensas. Até agora, o CDS tem-se limitado a  "levar" e a amochar. Até quando?

1 comentário:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Como eu escrevi lá no meu boteco: O Portas aguenta? Ai aguente, aguenta!