quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Concurso de beleza da austeridade

"Se a deflação acontece, o peso da dívida vai aumentar ainda mais. E aí a Alemanha e o seu agente, a Comissão Europeia, dirão [como repetidamente têm feito] a Portugal para impor ainda mais austeridade. Infelizmente, como o Governo português parece querer ganhar o 'concurso de beleza da austeridade', mais dor irá ser infligida sobre a população portuguesa"
(Paul de Grauwe, citado aqui. Realce meu)

2 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Estou convencido que vamos começar a ver sinais em sentido contrário, Francisco. A Alemanha começa a sentir efeitos da crise e a demora no entendimento entre SPD e CDU, para a formação de um governo, pode estar relacionada com isso.
(Hoje deu-me uma de optimismo..)

menvp disse...

-» Há que gastar melhor os recursos disponíveis… SIM!!!
.
-» A manta tapa de um lado, destapa do outro... leia-se: a sociedade deve discutir intensamente os recursos disponíveis… SIM!!!
.
Resumindo: em vez de propostas de despesas/aumentos… propostas de orçamentos!!!
.
.
-» Os CGTP’s (e afins) não apresentam propostas de orçamentos (nota: para os recursos disponíveis)… fazem é manifestações anti-austeridade… leia-se: querem um Estado a gastar aquilo que tem e aquilo que não tem!?!
[nota: quando os aumentos vinham... os CGTP´s varriam para debaixo do tapete o facto da entidade pagadora (leia-se o Estado) estar a atingir um nível de endividamento muito perigoso]
---» Detroit também era anti-austeridade… e… levou com a falência em cima!
.
.
.
P.S.
-» Um erro numa folha de cálculo - num estudo que defende a implementação de medidas de austeridade - foi considerado pela comunicação social (nota: é controlada pela superclasse: alta finança - capital global) como um erro gravíssimo de consequências bíblicas… ora, mas e depois… uma errata publicada posteriormente, que corrigiu alguns valores... mas que, todavia, no entanto, MANTEVE A CONCLUSÃO FINAL INTACTA... foi... ignorada pela pela comunicação social?!?!?!
-» Andam por aí muitas marionetas cujo trabalhinho é 'cozinhar' as condições que são do interesse da superclasse (alta finança - capital global): emissão de dívida e mais dívida, implosão de Identidade Autóctone, etc…
Nota:
-> Um caos organizado por alguns - a superclasse pretende 'cozinhar' as condições que são do seu interesse:
- privatização de bens estratégicos: combustíveis... electricidade... água...
- caos financeiro...
- implosão de identidades autóctones...
- forças militares e militarizadas mercenárias...
resumindo: uma Nova Ordem a seguir ao caos… um Neofeudalismo!