quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Celtas? Está bem, abelha!

Aqui há tempos, Paulo Portas afirmava que “A Portugal convém seguir a Irlanda e não a Grécia. Antes celta que grego”.
Não havendo já sombra de dúvidas de que Portugal, no final do programa de assistência, não estará em condições de financiar nos "mercados" sem uma qualquer forma de assistência, qualquer que seja o nome que se lhe venha a dar dentre os que têm sido enunciados ( novo resgate, programa cautelar, ou seguro), é caso para perguntar a Paulo Portas como se sente. Celta não é, seguramente. Se calhar, nem grego. Pantomineiro, talvez.

1 comentário:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Pantomineiro e outras coisas terminadas em "eiro". Como trampolineiro... que estavas a pensar?