sexta-feira, 10 de junho de 2011

Demencial

Julgava eu que já tinha visto a mais extrema manifestação de ódio a José Sócrates na expressão de Manuela Ferreira Leite ou no escrito mencionado no "post" anterior. Estava redondamente enganado: hoje, nas páginas do "Público" (P2)  (felizmente sem link) Eduardo Cintra Torres lança-se, como gato a bofes, sobre o discurso proferido por Sócrates após a derrota nas eleições legislativas (reconhecido em vários quadrantes como uma belíssima peça, pela elevação de que dá provas) e daí parte para atacar José Sócrates com tal furor que só pode ser fruto dum ódio demencial.
 Free at last ! Free at last! Thank God Almigthy, we are free at last, termina ele citando Martin Luther King. As palavras citadas, na boca de quem as proferiu, são um "grito de alma" à altura da sua grandeza e da grandeza do momento. Escritas pela pena de quem as cita não passam dum "escarro" dum colunista a precisar de tratamento urgente. O homem que escreve o que ele escreveu está doente. Forçosamente.

5 comentários:

Ana Paula Fitas disse...

Há uma espécie de sociopatia a atravessar um sector da sociedade portuguesa... felizmente, está identificado, Francisco.
Um abraço.

Miguel Gomes Coelho (T.Mike) disse...

Francisco,
Tudo isto é vil !
E como é hábito vem sempre de quem se alcandora a valores morais impolutos.
Um abraço.

josé neves disse...

Cara Ana,
Está identificada graças à acção política e integridade de processos usado por Sócrates.
Como já explicou Leonel Moura, o mal de Sócrates foi pensar que se podia fazer política em Portugal usando processos limpos. Enganou-se é certo, mas teve o mérito de desmascarar e pôr nú todos os encobertos, os vendidos, os chico-espertos, os camaleões, os oportunistas.
Teve esse mérito e muito mais, pois após ele a política em Portugal terá um referencial de comparação muio elevado e difícil de alcançar.

Anónimo disse...

Uma coisa é certa. A nossa Direita não é coisa que se recomende a ninguem. Nem a própria Rádio Renascença que deveria dar exemplo manda para a frente de batalha uma jornalista de esgoto. Como podemos acreditar nesta gente ?????? António Sillers

aires disse...

Há uma coisa que me consola...

Ao ver tantos e tão maus atirarem-se a Socrates

até após a derrota...

mais se me evidencia que Socrates é grande...

e que esses que o tentam atacar

demencialmente

são mui pequeninos mesmo!!!

abraço