quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Uma forma de resistir...

O primeiro-ministro Pedro Passos Coelho foi esta tarde vaiado e insultado por dezenas de pessoas, à entrada e saída do Centro de Arte Moderna (CAM) Gerardo Rueda, que inaugurou em Matosinhos.

... e legítima, se tal me é lícito deduzir da praxis. Pois não é verdade que actos desta natureza ocorreram, com frequência e impunemente, durante a anterior legislatura?
(Notícia e imagem, daqui)
(Reeditada)

2 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

E quando Rui Rio diz que Portugal está em risco de regressar a um tempo ainda pior do que o Estado Novo,somo 2+2 e vejo a assomar um governo de iniciativa presidencial que previa para 2013, mas talvez chegue mais cedo

Otília Gradim disse...

Matosinhos é uma terra capaz de se mobilizar para derrotar o regresso ao passado como o prova o resultado eleitoral das últimas eleições autárquicas.
É significativo que a primeira vaia tenha sido em Matosinhos.