terça-feira, 6 de agosto de 2013

Abençoados "briefings"

Correm rumores de que a demissão do secretário de Estado do Tesouro, devido às "inconsistências" e contradições cometidas quando, durante um dos "briefings" do Lomba, prestou declarações sobre o seu envolvimento nas tentativas de venda de swaps ao anterior Governo, deve estar para breve. 
Em má hora Pires Jorge aceitou passar por lá, é verdade, mas é injusto dizer que comparecer aos briefings do Lomba seja um risco que, doravante, os membros do governo de Passos & Portas tenderão evitar correr.
Reconhecidamente, Lomba não tem jeito para a função, mas, pelo menos, revela que não é imprudente a pontos de comprometer a imagem do governo, no seu todo, ou de qualquer dos membros do governo, individualmente. A sua recusa em responder a perguntas comprometedoras revela-o bem. O que não se lhe pode exigir é que  faça o milagre de transformar um governo que não presta, em algo que se possa aproveitar, nem dar credibilidade a membros do governo que a não têm, a começar no primeiro-ministro, no vice-primeiro-ministro e na ministra das Finanças a acabar no secretário de Estado, ora na berlinda.
Diga-se o que se disser, não se pode negar que os briefings do Lomba têm tido o mérito de evidenciar as "inconsistências" dos membros do governo que por lá têm passado. Se a revelação dessas "inconsistências" tiver consequências tais como a demissão do Pires Jorge (e por que não a da "confiante" Maria Luís Albuquerque)  tanto melhor.
Nesse caso, bem se pode dizer: abençoados  briefings

2 comentários:

Graça Sampaio disse...

Não sou assim tão crédula e tão confiante nessa gente, amigo Francisco!

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

creio que o Maduro já deve estar arrependido da ideia. Cada briefing, cada minhoca.