quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Puxando a brasa à nossa sardinha

Vem o título a propósito (ou, se calhar, a despropósito) da visita, na terceira jornada, às grutas de Postojna, ainda na Eslovénia, grutas que para os eslovenos são as mais mais visitadas em todo o mundo. Provavelmente, até é verdade, pois já por lá passaram uns 35 milhões de visitantes. Não só as mais visitada, mas também as mais extensas, pois se estendem por vários quilómetros, distância  que, na sua maior parte, é percorrida em pequenos comboios em via dupla, construída no interior. Todavia, e aqui entra o puxar da brasa à nossa sardinha, tenho muitas dúvidas sobre serão as mais belas. As portuguesas de Mira d'Aire, por exemplo, muito menos extensas, sem dúvida, são, a meu ver, no que respeita às formações, bem mais interessantes. 
admito que o julgamento pode ter sido influenciado pelo facto de as grutas de Mira d'Aire beneficiarem de muito melhor iluminação.
As fotografias, obtidas no interior da gruta de Postojna (sem flash) de que apresento apenas duas (uma outra é obtida no exterior) dão conta da insuficiente iluminação.
Para admirar belas grutas não é preciso sair de Portugal, concluo eu. 




De tarde, a jornada prosseguiu com a transposição da fronteira para a Croácia, seguida da visita à cidade de Pula/Pola, designação dupla, nas línguas croata/italiana.
Cinco registos da visita à cidade:



 (Anfiteatro romano)

 (A chamada "porta dourada", também da época romana)

 (Templo de Augusto, na praça principal)

E aqui fica mais uma breve reportagem, pois amanhã volta a ser dia de levantar cedo. É caso para dizer, como um amigo meu, que "turista sofre". Estou a contar, no entanto, que amanhã venha a ser um dia em cheio, com a visita ao Parque Nacional Plitvice (Croácia).  Pelo menos, para um apreciador da natureza, como é o meu caso.
Se puder, voltarei a dar notícias.

3 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

As grutas são belíssimas, mas não consegui tirar assim umas fotografias. Vais adorar o Parque. Aconselho-te a dares uma volta depois do jantar, embrenhando-te bem no Parque. Espero que consigas assistir ao espectáculo magnífico que eu vi. Não digo qual, para não estragar a surpresa...

Francisco Clamote disse...

Belíssimo é, Carlos, mas não tive oportunidade de assistir ao espectáculo a que te referes, porque saímos do Parque às 4 da tarde, rumo a Zadar, onde vamos ficar esta noite. O Parque tem, no entanto, um senão de que vou falar na próxima reportagem que conto fazer ainda hoje. Abraço.

Majo disse...



Tem toda a razão em relação às grutas.

Retratos da cidade muito bem conseguidos e perfeitos.

Cumprimentos.