sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Algo não bate certo

Tal é a diferença nos números revelados por esta sondagem e por esta outra, publicadas quase simultâneamente, em particular no que se refere à distância nas intenções de voto atribuídas ao PS e ao PSD, (distância que vai de 3%, na primeira, a 13%, na segunda) e à divergência nas intenções de voto atribuídas ao CDS, (3%, na primeira e 7,7%, na segunda) que a única conclusão que se pode tirar é que algo não bate certo.
De facto, as conclusões que se poderiam extrair da primeira (da responsabilidade do CESOP (o PS não descola do PSD apesar da desgraçada governação liderada por  este partido;  o CDS de Portas reduzido à expressão mais simples) são completamente desfeitas pela segunda (da responsabilidade da Eurosondagem).
É caso para perguntar qual dos dois beneficiados (Seguro ou Portas) encomendou a segunda.
Será que já nem nas sondagens se pode confiar?


1 comentário:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

E ainda há a do i Pitagórica, cujos resultados se aproximam dos da Eurosondagem