domingo, 18 de janeiro de 2015

Porventura inédita, seguramente indecorosa. Em qualquer caso, uma afronta

Sob o título "MP 'vigia' sorteio do recurso de Sócrates", o Correio da Manha, pela pena de Eduardo Dâmaso, afirma que "Rosário Teixeira toma decisão inédita. Exige assistir ao sorteio do recurso de José Sócrates."
Porque não me fio na palavra do Dâmaso não estou certo de que a informação seja verdadeira e também não sei se, sendo verdadeira a notícia,  a "exigência" do procurador Rosário Teixeira é ou não inédita. Do que não tenho dúvidas é que, a ser verdadeira, a "exigência" do procurador é, no mínimo dos mínimos, indecorosa. 
No mínimo dos mínimos, digo eu, porque também pode, e deve, ser vista como uma tentativa de pressão sobre os juízes da Relação. E, como tal, não pode deixar de vista como uma afronta.

3 comentários:

Graça Sampaio disse...

Estes juízes são uns mer*osos!!!! Metem nojo! Cheiram mal!!

Majo disse...

.
- ~ Sem dúvida, uma afronta indecorosa! ~ ~

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Começo a não ter palavras para classificar esta gente que diz fazer justiça. Mas com o exemplo que vem de cima, o que se poderia esperar senão isto?