sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Não é óbvio?

«(...)
As eleições legislativas do próximo ano deviam ser o gatilho desta discussão que se agiganta na Europa: podemos ser rigorosos e ambicionar crescimento? Podemos tentar, pelo menos tentar, uma outra via para sair da crise, que acautele o modelo social, que não implique mais despedimentos, mais cortes salariais e nas pensões, que pense, em primeiro lugar, nas pessoas e só depois nos gráficos e nos ratings? Podemos, de uma vez por todas, explicar à senhora Merkel que entre ter mais défice orçamental ou menos fome entre as crianças, nós escolheremos sempre a segunda? E não é isso óbvio?»
(Pedro Ivo Carvalho;" Você decide: menos défice ou mais fome". Na íntegra: aqui)

(Obs. Para Passos Coelho e demais elementos da Comissão Liquidatária a que alegadamente preside, é óbvio que não.)

2 comentários:

Majo disse...

~
~ ~ A maior das misérias!

~ ~ Tenho visto o tirano rir. Não sei como pode!

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

A única coisa óbvia para esta malta é que tem de deixar o país na miséria. Custe o que custar!