quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Um défice "marcadamente superior"

... ao previsto pelo governo de Passos é o que é antecipado pelo Fundo Monetário Internacional que não só estima que o défice venha a ficar nos 3,4% do PIB em 2015, como afirma que nem em 2016 o défice estará abaixo dos 3%.
Depois de a Comissão Europeia ter afirmado não acreditar nas previsões do governo, veio agora o FMI acabar, ao que tudo indica, definitivamente, com as ilusões alimentadas pela camarilha governamental. 
Assinale-se que as previsões destas entidades internacionais acabam por estar em conformidade com as dúvidas manifestadas pelas entidades nacionais independentes e com competência na matéria, as quais, duma forma ou doutra, puseram em causa, desde a primeira hora, a seriedade dos pressupostos em que assentam as previsões do governo, designadamente, no que respeita à expectativa de crescimento do PIB.
Independentemente das opiniões já manifestadas pelas referidas entidades nacionais e internacionais, os antecedentes nesta matéria indicam que as previsões do governo não são para levar a sério, pois é um facto que o governo de Passos, Portas & Cª  nunca acertou uma única vez nas previsões que foi avançando ao longo de toda a legislatura. Nem por lá perto andou.

2 comentários:

Majo disse...

~
~ ~ Cálculos de prestigiadores alucinados e eufóricos...

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Quando é aprovado o rectificativo?