terça-feira, 11 de novembro de 2014

O tiro que saíu pela culatra...

Paula Teixeira da Cruz que, num governo de gente normal, a estas horas já devia ter outro entretém, lá terá de inventar outro(s) bode(s) expiatório(s) se quiser sacudir a água do capote, gesto que pratica com desembaraço e desenvoltura. Como se viu. Assim fosse ela capaz de levar a cabo uma reforma da Justiça, com pés e cabeça. Infelizmente, já deu provas de que não é e infelizmente também temos um primeiro-ministro que, para nossa felicidade, ainda hoje devia ser consultor da Tecnoforma.

3 comentários:

Majo disse...

~
~ ~ Excelente sublinhado e parecer, por parte de quem conhece bem o funcionamento do sistema.

~ ~ ~ Um bom dia de S. Martinho. ~ ~ ~

~ Mesmo sem castanhas e novo vinho...

~ ~ ~ ~ Abraço amigo. ~ ~ ~ ~

Francisco Clamote disse...

Majo, agradeço os votos e retribuo os votos e o abraço amigo. Um bom da de S. Martinho! Se possível, com castanhas e vinho.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

A piquena só tem cabeça para suportara a farta cabeleira loira, Francisco