segunda-feira, 12 de maio de 2014

Do mal o menos

Para Marcelo Rebelo de Sousa o guião para a reforma do Estado apresentado pelo governo Passos/Portas (PSD/CDS) não passa de "um conjunto de afirmações óbvias, votos pios, boas intenções e ideias simpáticas".
Significa a sentença marcelista, já antecedida por múltiplas opiniões conformes, que  o guião mal amanhado por Portas não é mais que um conjunto de banalidades. Não obstante, eu atrevo-me a usar,  a tal propósito, a expressão do "mal o menos" É que o habitual deste governo é produzir e distribuir cabazes de aldrabices. Neste caso, ficou-se pelo cesto vazio.

1 comentário:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Ontem o Marcelo estava demolidor. Terá sido para se penitenciar do que disse de Seguro na véspera?