sexta-feira, 30 de maio de 2014

A praga

Não vou fazer o balanço dos resultados das eleições para o Parlamento Europeu que tiveram lugar no passado dia 25, nem curar de saber das vitórias ou das derrotas, porque independentemente de quais tenham sido os vencedores e os vencidos, a verdade é que a praga que está a destruir o país, diga o Seguro(?) o que quiser,  não foi erradicada. 

7 comentários:

Majo disse...

~
~ Nem erradicada, nem ameaçada!

~ ~ ~ Bem vindo! ~ ~ ~

PS
~ Vai viajar e não avisa os leitores! ~

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Não só não foi exterminada, como temo que venha a fortalecer-se. O melhor é arranjar outro antibiótico, porque o que tem sido usado é fracote.
Bom FDS

Francisco Clamote disse...

Viajar, Majo, é uma expressão que não traduz bem a realidade, pois, na verdade andei a trabalhar na recolha de novas espécies da flora portuguesa. São várias as que encontrei e que não conhecia e algumas bem raras e bem interessantes que irei publicando no blogue dedicado a estas matérias, publicação que, aliás, já iniciei com a "Prunella laciniata".

Francisco Clamote disse...

Viajar, Majo, é uma expressão que não traduz bem a realidade, pois, na verdade andei a trabalhar na recolha de novas espécies da flora portuguesa. São várias as que encontrei e que não conhecia e algumas bem raras e bem interessantes que irei publicando no blogue dedicado a estas matérias, publicação que, aliás, já iniciei com a "Prunella laciniata".

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Franciscamigo

Não sei o que deu aos insignes comentadores da nossa praça, mas ainda não entendi nenhum sobre os resultados das europeias.

Isto porque para mim, os 38 + qualquer coisa que votaram, há que os considerar como 100% dos votantes, ok? Destes apenas votaram na Aliança Portugal quase 28%.

O que quer dizer que votaram contra ela e por isso contra o (des)Governo mais ou menos 71 e picos %.

Ora bem e sendo assim foi uma derrota estrondosa contra o (des)Governo e as suas políticas resumíveis em austeridade (autoridade?) e roubo. Ou então, a matemática é mesmo uma batata...

Abç

Majo disse...

~
~ ~ Congratulações pelos êxitos.

~ ~ Jã fui conhecer a simpática Prunella, nos domínios do
estudioso botânico, sempre motivado e diligente.

~ ~ Ótimo fim de semana.

PS
~ Nunca imaginei que votasse em Ourém!

Francisco Clamote disse...

Não, Majo, não votei em Ourém. Votei, tal como de há umas dezenas de anos a esta parte,em Almada. Só depois de votar é que parti em direcção ao centro do país e passei, de facto, por terras de Ourém, onde tinha há tempos avistado umas quantas plantas que não estando, na altura, ainda em floração, não tinha conseguido identificar.
Bom fim de semana também para si.

Henrique, não serei eu quem irá contrariar a matemática e por isso, não tenh dúvidas quanto à magnitude da derrota da direita. O que constato é que essa derrota não teve, nem vai ter consequências. Infelizmente.