sexta-feira, 23 de maio de 2014

Perderam-se pelo caminho

É a conclusão a tirar desta peça onde se faz um resumo do que foi a campanha de Paulo Rangel e "Nuno (Trauliteiro) Melo", a dupla "maravilha" da "Aliança[contra]Portugal".

Eis o que nos diz a jornalista Márcia Galrão: 
"Em onze dias de estrada, de Setúbal a Viana do Castelo, Paulo Rangel e Nuno Melo repetiram vez após vez as mesmas mensagens", mensagens que a jornalista enumera desta forma:

1 A ‘pen' de Sócrates ;
2 O vírus socialista;
3 A saída da ‘troika' e o regresso de Sócrates.
A primeira mensagem parece indicar que a campanha em que estava envolvida aquela dupla nada tinha a ver com a eleição para o Parlamento Europeu. A segunda e a terceira confirmam a primeira impressão. Tudo ponderado, a ideia com que se fica é que, se a intenção da dupla era inicialmente participar na campanha eleitoral para o Parlamento Europeu, a intenção foi-se perdendo pelo caminho. Tudo indica, aliás, que, em Aveiro, a dupla já tinha perdido completamente a rota.
Só resta a dúvida sobre o ponto onde irão encalhar.


3 comentários:

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Clamotamigo

O texto é muito bom, apanhaste o que era de apanhar; nem outra coisa esperava de ti. Bué da fixe.

Mas, a gravura é um espantoooooo! Muitos parabéns.

E, pelo sim, pelo não, leia-se o comentário do Sócrates ao entrar para o almoço no Trindade...

Abç

Nunca foste à minha Travessa, nem postaste qualquer comentário. Um gajo como eu, jornalista que também o foi no "Portugal Socialista" talvez merecesse...

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Eles podem encalhar, mas depois vem o mestre de Belém e desencalha-os.

Majo disse...

~
~ Em suma, não foi uma campanha interessada em divulgar o que é preciso fazer na UE
a favor de Portugal, mas sim, uma campanha contra o partido socialista...

~ ~ ~ E insurgem-se contra as abstenções! ~ ~ ~