quinta-feira, 25 de abril de 2013

Não foi necessário nascer duas vezes

Não foi necessário ter nascido duas vezes. Uma vez bastou para não restarem dúvidas sobre a massa de que Cavaco é feito.  O seu "discurso" não consente dúvidas: tem a indelével marca da duplicidade.