segunda-feira, 15 de abril de 2013

"Quem se mete por atalhos...

Apesar de haver, no partido, vozes autorizadas, como Paulo Rangel, que participou na elaboração da lei de limitação dos mandatos, que se têm manifestado no sentido de que a lei visa impedir, como forma de moralizar a gestão da res publica, novas candidaturas aos presidentes de/da Câmara (o "de" ou o "da" é, quanto a mim, irrelevante quanto à interpretação da norma legal) qualquer que seja a autarquia, o PSD, arrogantemente, resolveu atalhar caminho, não querendo saber das consequências e esquecendo-se, por certo, que cabe aos tribunais aplicar a lei aos casos concretos.
Para já, tem duas decisões dos tribunais a barrar caminho aos dinossauros autárquicos Fernando Seara (putativo candidato à Câmara de Lisboa) e Luís Filipe Menezes (indigitado candidato à Câmara do Porto).
Não se trata ainda de decisões definitivas, mas são já dois indícios que apontam para a inviabilização, pelos tribunais, das candidaturas que se apresentem nas nas mesmas condições. E bons indícios. 
O PSD, ao atropelar a lei, só tem que se queixar de si próprio, pois, como diz o ditado, "Quem se mete por atalhos, mete-se em trabalhos".

2 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Os fora da lei esperam sempre a complacência dos tribunais para prosseguirem os seus desígnios

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

O jet lag também lhe está a afectar (ainda mais) o raciocínio. A caminho da Colômbia, disse que Barroso ajudou Portugal!