quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

"Qual é a pressa?"

Por três vezes ouvi António José Seguro fazer a pergunta em título, respondendo desta forma às perguntas feitas pelos jornalistas sobre a data da realização do próximo congresso do PS, pergunta que faziam e que  faz todo o sentido sabendo-se que o actual deputado do PS, Pedro Silva Pereira, defendeu publicamente que o próximo congresso do PS se deveria realizar o mais depressa possível, logo, antes das eleições autárquicas, posição que é semelhante à de outras personalidades e dirigentes do partido e à de milhares de votantes, ainda que não militantes, do PS, grupo onde me incluo.
Como Seguro ainda não percebeu qual é a pressa, aqui vai o meu modesto contributo: pessoalmente tenho pressa na realização do Congresso, na esperança de que surja, na liderança do partido, alguém a quem possa entregar, com confiança, o meu voto, quando os portugueses forem chamados de novo às urnas. 
Será que Seguro, para compreender a pressa, precisa que lhe façam um desenho? 

2 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Posso assinar este post, Francisco? É que concordo com ele, palavra por palavra.

José Auzendo disse...


Eu também concordo com ele palavra por palavra. Não me agradam nada são as perspectivas....

...De regressarmos ao José Silva António Sócrates Pereira Costa. Disso não terá já chegado? Ou "ele" precisa de vir cá para pagar o empréstimo com que vive em Paris?

José Auzendo