terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Todo o rebanho sofre do mesmo mal

As declarações do secretário de Estado do Orçamento, Luís Morais Sarmento, sobre as consequências resultantes da eventual declaração de inconstitucionalidade do Orçamento do Estado, foram vistas por todos os partidos da oposição como uma forma de pressão ilegítima e inadmissível, ou como uma chantagem, sobre o Tribunal Constitucional e, como tal, reveladoras de grave falta de cultura democrática.
Em abono da verdade, deve, obrigatoriamente, acrescentar-se que tais declarações mereceram mesmo a censura de personalidades da direita, como Marcelo Rebelo de Sousa (PSD), ou Pires de Lima (CDS).
Recorde-se, entretanto, que, por declarações e atitudes bem menos graves, já se demitiram e já foram demitidos membros de Governos anteriores,  incluindo ministros. 
Neste caso, porém, passados que estão alguns dias sobre o momento em que tais declarações foram proferidas, o secretário de Estado em questão ainda não se demitiu; nenhum ministro do actual governo se demarcou de tais declarações; nem o autor das declarações foi desautorizado, quer pelo ministro de que depende (Gaspar), quer pelo primeiro ministro. E, muito menos, demitido.
Sinal, para mim, óbvio, de que o "mal" está a afectar todo o "rebanho" e não apenas uma "ovelha". 

1 comentário:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Depois das vacas loucas, temos o governo louco. Ou será a Gaiola das Malucas?