terça-feira, 25 de setembro de 2012

"Quem não sabe ser tendeiro, fecha (larga) a loja".

Jorge Moreira da Silva, vice-presidente do PSD, não é parvo, nem palhaço e, como tal, tenho que o levar a sério: Quando o rapaz faz um apelo destes ("Seria no mínimo expectável que o PS (...) colocasse em cima da mesa propostas que visassem consolidar as contas públicas de uma forma alternativa àquela que o Governo tinha identificado há uma semana atrás") é porque ele e o governo do seu partido andam aflitos e já não sabem para onde se virar. E a verdade é que o caso não é para menos, tamanho é o desastre desta desgovernação. 
O apelo, no entanto, dificilmente pode ser correspondido. Desde logo, porque o Jorge não se dispensa de  fazer acompanhar o apelo da habitual lengalenga de acusações do seu partido contra o PS. Ora, ainda que mal comparado, sentencia o ditado: "Não é com vinagre que se apanham moscas".
E, já agora, Jorge, toma atenção a este outro : "Quem não sabe ser tendeiro, fecha (larga) a loja".
Compreendeste, Jorge?
(Título reeditado)

3 comentários:

Evaristo Ferreira disse...

Este sujeito, se bem me lembro, foi apontado como sendo o jovem militante do PSD, capaz de endireitar o partido. Dizia-se que tinha um MBA tirado numa University americana. Que era muito próximo de Cavaco. Que era admirado e respeitado dentro do PSD. Bem, apesar de tudo isso, não foi escolhido para dirigir o Conselho de Concertação da Coligação, onde poderia mostrar os seus dotes de "gestor de crises". É mais um "coiso" que se perdeu.

Francisco Clamote disse...

Caro Evaristo Ferreira, também me lembro de toda essa história e, na altura, até fiquei impressionado. O desempenho, como se costuma dizer, é que "não tem nada a ver".

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

E eles não sabem mesmo...