segunda-feira, 16 de março de 2015

Mais papista que o Papa

À partida não faltavam dúvidas sobre o interesse que a deslocação de Cavaco à sede da OCDE em Paris poderia ter para o país. Conhecidas as declarações feitas na circunstância, foram-se as dúvidas e fica a certeza de que o interesse da visita, para o país, era nenhum.
A visita serviu, no entanto, para demonstrar, uma vez mais, que Portugal já não tem Presidente da República de há uns tempos a esta parte. É verdade que Cavaco ainda desempenha formalmente essas funções, mas não é menos verdade que o exercício dessas funções exige da parte do titular do cargo a mais completa isenção e imparcialidade.  Ora, se alguma certeza podemos ter, nos dias de hoje, é que Cavaco é absolutamente incapaz de tal comportamento, pois é evidente que ele não passa de um chefe de facção ao serviço deste governo. 
As afirmações que foi fazer a Paris, aproveitando o palco proporcionado pela OCDE. são inequívocas a tal respeito. Cavaco leva o seu papel de "padrinho" deste governo e desta maioria tão a peito que nem sequer se coíbe de ser mais papista que o Papa, ao fazer previsões sobre a evolução da economia portuguesa que ultrapassam o optimismo do próprio governo. 
Podendo legitimamente duvidar-se que Cavaco esteja na posse de dados que nem o governo tem, o que poderemos concluir? Que Cavaco abriu consultório de vidente ?
Por alguma razão, a popularidade de Cavaco anda pelas ruas da amargura, mas não é, certamente, com visitas como esta que a imagem de Cavaco sai da ruela para a avenida.
(imagem daqui)

2 comentários:

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Chicamigo

Tenho vindo a escrever que Cavaco não é Presidente da República, é presidente do PSD.

Sendo assim, a intervenção do putativo PR na OCDE é a melhor prova de que não estou errado.

Repito, tripito, enepito: tenho VERGONHA deste cavalo, ups, cavalheiro ser PR

Tenho dito

Abç picante

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Revelou a sua faceta de pescador (exagerado)