sábado, 28 de maio de 2011

Para inglês ver

A decisão de impor a prisão preventiva como medida de coacção a uma das presumíveis participantes na agressão a uma rapariga de 13 anos, na zona de Benfica, bem como ao alegado autor da filmagem da cena e do vídeo que passou em tudo quanto é televisão, só pode ser vista como uma decisão para inglês ver. Não encontro outra justificação para a medida de coacção adoptada que não seja a de dar alguma satisfação ao "estimável" público telespectador. Nem a gravidade dos factos (gravidade que, todavia, não nego) nem o perigo de fuga, justificavam a decisão.
Alguém tem dúvidas de que se  agressão não tivesse sido filmada e se o vídeo não tivesse sido divulgado nas televisões, a decisão teria sido muito outra?  É que agressões desta natureza, embora não sejam tão frequentes assim, também não são coisa tão rara quanto isso. E quantos agressores, autores de factos tanto ou mais graves que os deste caso, estão em prisão preventiva ?
Boas perguntas para fazer ao juiz que decretou a prisão preventiva.
Quanto a mim, fazer "justiça" para televisão passar, nunca será boa justiça.

1 comentário:

Guy disse...

Com base no que leio é bem aplicada a teoria de "preso por ter cão e preso por não o ter".
Por algum lado se deve começar a impor alguma lei neste farwest, senão......! Pois que se comece por aqui e já.