domingo, 2 de setembro de 2012

Querem lá ver que fui eu quem mandou vir a "troika"!

Segundo Cavaco, as instituições internacionais e a troika falharam nas previsões. E vai daí, fica subentendido que nem ele, nem o governo, de que é cúmplice, falharam. E, às tantas, também não foi ele, mancomunado com a direita, quem forçou a vinda da troika, contando, é certo, com a complacência do PCP e BE. E não é difícil deduzir do "discurso" que nem ele, nem o "seu" governo são responsáveis pela situação de catástrofe em que vive o país. A responsabilidade, pelos vistos, cabe por inteiro à "troika" que falhou nas suas previsões. 
Admire-se o leitor com o descaramento. Pela minha parte devo confessar que Cavaco, por muito que se esforce, já não consegue surpreender-me. Neste caso, está a fazer o papel que sempre fez muitíssimo bem: o papel de Pilatos. 

1 comentário:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Entretanto, a troika já começou a sacudir a água do capote e a dizer que a culpa é do governo. Isto é uma animação!