quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Por favor não insultem a Guiné Equatorial

É com este título que o "Público" (edição impressa e on line) nos dá a notícia de que a 'Assembleia Regional da Madeira, por proposta do PSD ontem aprovada com votos contra de toda a oposição, decidiu que nos plenários “os votos de cada partido presente são contados como representando o universo de votos do respectivo partido ou grupo parlamentar”'.
Em comentário, na coluna "Sobe e desce", na edição impressa do mesmo jornal, escreve-se: "Era uma vez uma assembleia onde um partido aprovou uma proposta sui generis que vale para todos os partidos mas beneficia mais o seu, que tem a maioria: se só estiver um deputado seu no plenário, o voto vale por todos os votos do partido. Assim garante que a oposição não consegue aprovar propostas caso existam ausências na sua bancada. Será a Guiné Equatorial? Não. É a Madeira."
Calma aí, que é preciso ter cuidado com as comparações, digo eu. É que não sei se a Guiné Equatorial é capaz de ir tão longe quanto o PSD da Madeira. Além do mais, não conheço nenhum outro partido cujos deputados se consideram a si próprios como bonecos.

2 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Não foi a D. Manuela que disse que a Madeira é um exemplo de democracia, Francisco?
Era bom que alguém lhe perguntasse se mantém a mesma opinião.

Francisco Clamote disse...

Carlos, a Manelinha já passou à história.