quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Dêmos-lhe o benefício da dúvida

Ora, como há, pelo menos, um documento com a sua assinatura que prova o contrário, admito que o esquecimento se deva à idade, que, dizem, não perdoa . Daí, pois, o benefício da dúvida. Mas, para que não volte tão cedo a esquecer-se, aqui fica o lembrete.

(imagem daqui)

1 comentário:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Para já ele só tem o benefício da dívida:-)