sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Por que razão haviam os americanos de o querer ouvir?

Passos Coelho faz bem em não se preocupar e em não alterar a sua forma de comunicar. É óbvio que, dada a sua irrelevância na cena internacional, os americanos não têm qualquer interesse no que ele diga, ou venha a dizer. Aliás, para saberem o que pensa Passos Coelho, se é que pensa alguma coisa, basta-lhes escutarem a senhora Merkel.

1 comentário:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Ou então telefonarem-lhe a metê-lo na ordem e convidá-lo para servir um chazinho nos Açores.