quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Uma assinatura apócrifa

Confesso o meu pecado: não ouvi, na íntegra, o blá blá de Portas sobre o guião da reforma do Estado. No entanto, ainda deu para o ouvir dizer que o CDS não participou na negociação do Memorando, o que significa que a assinatura supostamente aposta no Memorando por parte do CDS é apócrifa. 
Esta sim é uma novidade e tanto. Tudo o mais que Portas tenha dito ou possa ainda vir a dizer, é irrelevante.
E, de facto, atendo-me aos resumos feitos pela comunicação social,  o guião  em que Portas gastou couro e cabelo, durante meses e meses, é uma mão cheia de nada e outra de coisa nenhuma. Valerá a pena perder tempo a lê-lo?
Mesmo que viesse a cair na tentação, nos próximos dias tenho mais que fazer. Fico-me por ora com a assinatura apócrifa.
Tal a pobreza, benza-o(s) Zeus!

1 comentário:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Eu estive a ler hoje. Confesso que fiquei um bocado surpreendido com a vacuidade e ignorância do Portas. Só sabe mesmo é de intriga política.