quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Falou? Tramou-se!


Vítor Ramalho teve a ousadia de criticar a  "política de cortes das dotações atribuídas pelo Estado às fundações"? 
Falou?  
Ora aqui está um belo pretexto para aplicar a pena máxima:  o despedimento de Vítor Ramalho do cargo de presidente do InatelCom tal rapidez que é uma injustiça dizer que este governo está paralisado. Fica a lição: quem não prescinde da sua independência de julgamento, com este governo, trama-se.
(notícia e imagem daqui)

3 comentários:

S. Bagonha disse...

Ahnnn??? Asfixia democrática? Ah,não!
Isso era antigamente, no tempo do malandro que agora anda por Paris.

Isa GT disse...

Nem sempre... as Fundações continuam isentas de IMI... chateiam-me as excepções e quando vêm dizer que é em nome do que fazem, me desculpem mas façam o que quiserem com o dinheiro deles e não com o dos que, todos os dias, andam a poupar ao cêntimo para conseguirem cumprir com o que pensam ser justo ou injusto.

Bjos

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

É tão ignóbil, que me escuso a comentar para não te conspurcar a caixa de comentários...