segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Pelos vistos, não sabia...

"(...)
O Orçamento que vai ser apresentado hoje é um insulto aos portugueses, um baixar de braços do Governo, um levar as mãos à cabeça dos empresários, um murro no estômago dos funcionários públicos e pensionistas, uma bofetada à classe média, um levar as mãos aos céus dos pobres e desvalidos, um fechar as mãos e rezar dos desempregados. E combina a corrente do realismo alucinatório com laivos cómicos e surrealistas, aumentando o imposto a tudo o que mexe: escritores, caracóis, cientistas, periquitos, artistas e bichos-da-seda. E se não mexer é porque está morto. E se está morto também paga mais impostos. E se não está morto e finge que está morto é porque é um artista. E os artistas também vão pagar mais impostos.
O Governo contrapõe e bem: se não querem que aumente os impostos então digam onde é que vou cortar na despesa? Não sei. Mas quando os portugueses votaram no PSD pensavam que ele sabia."
(Pedro Carvalho; "Este Orçamento merecia o Nobel da Literatura"; na íntegra: aqui)

2 comentários:

Isa GT disse...

Olhamos para o Orçamento e vemos a parte visível do problema, mas como expliquei na resposta ao seu comentário lá na minha barraca (palacete segundo o IMI) ;) estou preocupada com aquilo que se anda a tramar na "cave" da U.E.
Só assim, este ataque cerrado a certos países faz sentido.

Bjos

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Pois, eles tinham tudo estudado, não era?