sábado, 20 de outubro de 2012

O equívoco de Portas

Sua Excelência, o ministro de Estado e dos "Negócios no Estrangeiro", Paulo Portas acabou com o amuo e com o prolongado silêncio para declarar ao país que o CDS vai votar a favor do Orçamento do Estado, porque se Portugal tivesse uma crise política agora ficaria muito perto da situação da Grécia”. 
Manifestamente, Paulo Portas está muito equivocado. É que, de facto, embora estejamos fartos de ouvir dizer a Portas e a Passos que Portugal não é a Grécia,  os portugueses, ou antes, a sua grande maioria já se está a ver "grega" há muito e, com a execução deste Orçamento, vamos ficar completamente "gregos".
Tão "gregos" que não sei mesmo se na Grécia não se vai dizer que a Grécia não é Portugal, no caso de este Orçamento chegar a ser posto em execução. 

1 comentário:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Paulo Portas sabe muito bem o que diz, mas é um fingidor.
A grande vantagem de sabermos o que se está a passar na Grécia, é podermos ver o nosso futuro daqui a dois anos.