domingo, 20 de maio de 2012

"Advogados" de Relvas

Não sei que mais admirar: se a fidelidade canina de Matos Correia, deputado do PSD capaz desta afirmação"Eu conheço bem o deputado Miguel Relvas e tenho a certeza de que ele não fez as ameaças de que é acusado. Não há, por isso, motivo para que o primeiro ministro lhe retire confiança política"; 
se o descaramento do líder do PSD/Porto, Virgílio Macedo, para quem as acusações imputadas ao ministro Relvas não passam, afinal, de "questiúnculas internas do próprio jornal Público que depois tentam trazer para o exterior através de publicação de meias notícias, ou notícias nenhumas, ou meios títulos, só por uma questão de luta de poderes dentro do próprio jornal"; ou se a sua falsa ingenuidade que o leva a pontos de afirmar que "ninguém vai imaginar que existiram pressões sobre os jornalistas" até porque estes não são "suscetíveis de sofrer esse tipo de pressões, porque têm um código de ética que não lhes permite".
Com a pobreza deste tipo de argumentos, mal vai a "defesa" de Miguel Relvas. Este só tem a lucrar se mudar de "advogados", quanto antes.

1 comentário:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Mas há alguém decente que defenda o Relvas, Francisco?
Só pessoas ao nível dele...