quinta-feira, 4 de julho de 2013

A "brincadeira" continua

Dizem que Paulo Portas (PP) é muito inteligente. Pode ser, embora as suas atitudes mais recentes indiquem  precisamente o contrário. Em qualquer caso, do que não restam dúvidas, é que PP não é consequente, ao dar o dito por não dito. 
O impossível, há dois dias, está a caminho de se tornar viável, visto que, ao que se anuncia, as negociações para manutenção da coligação governamental estão bem encaminhadas, tudo apontando para a hipótese de Portas vir a assumir a pasta da Economia.
Se as divergências entre Passos e Portas eram assim tão fáceis de resolver, muito  se estranha que não tenham sido resolvidas atempadamente. A remoção do "Álvaro" da pasta da economia, reclamada desde a primeira hora, nunca foi obstáculo de monta.
Os factos demonstram à saciedade que Passos e Portas não têm um mínimo de sentido de estado; que Passos não vê um palmo à frente do nariz; e que Portas não é de fiar. Remendado ou não, o governo perdeu de vez a credibilidade e a instabilidade veio para ficar. Se Cavaco persistir em apoiar esta solução governativa, é mais que certo que a "brincadeira" vai continuar.
(imagem daqui)

2 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Isto já passou o limite da brincadeira. Tornou-se um deboche!

Graça Sampaio disse...

Uma vergonha à portuguesa! peça de mau teatro em que o público vai aplaudindo sem querer abrir a boca.

Náusea! Vómito!